Mais Lidas

Flamengo se assusta com altos valores e Podolski deve jogar na China

Flavio Godinho afirmou que o rubro-negro tem se fortalecido para derrubar os muros que ainda relegam os brasileiros no mercado da bola

Por luis.araujo

Rio - Lukas Podolski estava no radar da diretoria do Flamengo. Os altos valores que cercam o jogador, porém, são intransponíveis para o poder aquisitivo dos rubro-negros. Pelo menos por enquanto.

O vice-presidente de futebol Flavio Godinho afirma que o clube tem se fortalecido para derrubar os muros que ainda relegam os clubes brasileiros no mercado da bola. O atacante alemão deve mesmo trocar o Galatasaray, da Turquia, pelo Beijing Guoan, time chinês no qual joga Renato Augusto. 

Podolski esteve nos planos do rubro-negro para 2017Reprodução Internet

“Viu os valores que foram anunciados? Nenhum clube brasileiro tem condição de pagar tal conta”, disse Godinho. Ele negou que o clube tenha oferecido R$ 24 milhões por Podolski, como publicou o jornal turco ‘Hurriyet’. 

“Uma coisa é mapear o mercado, outra é consultar, que se assemelha a fazer proposta. Vários jogadores têm manifestado simpatia pela nação rubro-negra. Alguns, infelizmente, não são para o nosso bico. Com o tempo, tais barreiras seguirão caindo e o nosso elenco cada vez mais qualificado”, garantiu o dirigente. 

O diretor de futebol Rodrigo Caetano, que volta hoje de Orlando (EUA), afirmou que Podolski já acertou com os chineses, embora o site oficial do clube não tenha noticiado a contratação. 

O flerte entre Podolski e o Flamengo é antigo. Na Copa de 2014, no Brasil, o atacante usou várias vezes a camisa do clube, que inspirou o uniforme número dois da seleção alemã, campeã do mundo. Desde então, o relacionamento à distância, via Twitter, nunca foi rompido. 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia