Mais Lidas

Crea-RJ pede cancelamento de partida do Flamengo no Maracanã

Fiscais estão na porta do estádio e ainda não foram autorizados a entrar para realizar a vistoria

Por luis.araujo

Rio - Fiscais do Crea-RJ podem entrar com um pedido de cancelamento da partida entre Flamengo e San Lorenzo, pela Copa Libertadores. A justificativa seria que o rubro-negro ainda não autorizou a vistoria por parte do orgão no estádio do Maracanã. A partida está marcada para a próxima quarta-feira. Ainda segundo o Crea-RJ, se a vistoria não ocorrer os fiscais entrarão com uma liminar na Justiça pedindo o cancelamento da partida.

"Esperamos três horas e fomos informados pela segurança de que o Flamengo impediu a nossa entrada. Vamos na delegacia registrar a ocorrência. De posse do boletim, encaminharemos ao departamento jurídico e entraremos com uma liminar para impedir que o estádio receba mais de 50 mil pessoas sem a certeza de que isso seja possível", explicou o coordenador do Crea-RJ, Jorge Mattos.

Maracanã foi entregue de volta a concessionária com vários problemas Getty Images

Um supervisor de segurança não autorizou a entrada de engenheiros e técnicos do conselho, que fariam vistoria para atestar se o estádio tem condições de segurança de receber o público. 

"Fomos barrados por um supervisor de segurança, que se identificou apenas como Altair. Se não fizermos a vistoria, vamos entrar na Justiça com pedido de liminar para impedir a realização do jogo", afirmou Jorge Mattos, coordenador da Câmara Especializada de Engenharia Civil do Crea.

De acordo com a assessoria do orgão, os fiscais estão neste momento na porta do estádio esperando serem liberados para realizar a vistoria no local mais ainda não foram liberados para conferir como estão as dependências do Maracanã. Os fiscais se dizem surpresos por não terem sido liberados ainda e não entendem por qual motivo o Flamengo não quer que a vistoria seja realizada.

Mattos lembra que o Maracanã ficou fechado após a Olimpíada e Paralimpíada. "Houve todo um imbróglio em que o Consórcio foi obrigado judicialmente a receber o Maracanã. A energia foi religada somente na semana passada. O tempo que tiveram para trabalhar foi curto. Queremos ter garantias de que há segurança para os torcedores", afirmou.

O Flamengo informou, através de sua assessoria de imprensa, que a Odebrecht foi procurada pelo Crea e se ofereceu a se reunir com eles na própria empresa mas não foi comunicada da vistoria no estádio. O Flamengo alega que também não foi comunicado.

A orientação que o Flamengo segue dando no estádio é que procurem a sede da Odebrecht. Por fim, informam que nunca em operações de jogos foi exigido laudo do Crea. Para a realização de jogos a segurança é garantida pelo Gepe e pelo Corpo de Bombeiros.  

Gramado do Maracanã vem sendo tratado por empresa e já apresentou melhorias nos últimos diasReprodução Facebook / Greenleaf Gramados

Na vistoria, serão analisadas as condições de funcionamento de elevadores, geradores, sistema de para-raios, prevenção de incêndio. "Queremos garantir, por exemplo, que, se faltar luz no estádio, os geradores vão funcionar e será possível evacuar 50 mil pessoas", afirmou. Ele ressaltou que o Crea marcou a vistoria para a véspera da partida porque não havia energia elétrica no estádio na semana anterior.

Reportagem de Luis Araujo com informações de Estadão Conteúdo


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia