Pressão a Mauricio Barbieri cresce no Flamengo

Presidente Bandeira de Mello tenta resistir, mas insatisfação com o treinador aumenta muito no clube

Por

Barbieri comanda treino no Ninho 
do Urubu: situação bem complicada
Barbieri comanda treino no Ninho do Urubu: situação bem complicada -

Rio - Pressão da torcida, queda na Libertadores, resultado ruim na Copa do Brasil e título brasileiro cada vez mais distante. Depois de um início promissor, Mauricio Barbieri entrou no olho do furacão e tem o futuro no comando do Flamengo cada vez mais ameaçado. A atuação decepcionante no empate em 1 a 1 com o Vasco, sábado, pode ter sido a gota d'água para a diretoria, que discute a demissão do treinador ou a hipótese de rebaixá-lo a auxiliar. Vanderlei Luxemburgo, Levir Culpi e Dorival Júnior surgem como opções para comandar o time nesta reta final de temporada.

Pedido de muitos torcedores nas redes sociais, Luxemburgo é o mais cotado para assumir a vaga, caso Barbieri não siga no cargo. Apesar do atrito que teve com a diretoria em sua saída do clube em 2015, o treinador não veria problema em assinar um contrato até o fim do ano. Internamente, o nome de Renato Gaúcho, atualmente no Grêmio, é quase unanimidade para o ano que vem.

O presidente Eduardo Bandeira de Mello é contra a troca neste momento da temporada, mas encontra resistência, inclusive entre os aliados. O vice-presidente de futebol Ricardo Lomba, que será o candidato da situação nas eleições do clube, em novembro, se vê pressionado por mudanças.

Precisando vencer o Corinthians, dia 26, no Itaquerão, pela Copa do Brasil, a diretoria vive um dilema. Correndo risco de dar adeus à chance de títulos em 2018 além de garantir pelo menos R$ 20 milhões , a mudança de técnico pode dar um novo ânimo ao elenco, mas o escolhido teria pouco tempo para trabalhar com a equipe, já que ainda enfrentará o Atlético-MG, domingo, no Maracanã.

Mais um sinal da panela de pressão que vive o Rubro-Negro é o pedido de demissão do vice de relações externas, Antonio Tabet. A insatisfação com a gestão atual causou a saída de outros dirigentes recentemente. Cláudio Pracownik, vice de finanças, também pediu demissão há pouco tempo e declarou apoio a Rodolfo Landim, candidato da oposição.

ALHEIO À CRISE, TÉCNICO VAI A CAMPO

Em meio à indefinição sobre seu futuro, Barbieri comandou normalmente os treinamentos no CT do Ninho do Urubu. Os titulares no empate com o Vasco não foram a campo e fizeram apenas trabalho regenerativo. Sob comando do auxiliar Mauricio Souza, os reservas participaram de um coletivo.

Na volta dos titulares ao gramado, Barbieri terá que definir o substituto de Diego para a partida contra o Atlético-MG, domingo, no Maracanã, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. O meia foi expulso no clássico de sábado por ter xingado o árbitro Luiz Flávio Oliveira.

Desde o fim da Copa do Mundo da Rússia, será a primeira vez que o Flamengo terá uma semana inteira para trabalhar. Oportunidade para recuperar o bom futebol do primeiro semestre.

Galeria de Fotos

Barbieri comanda treino no Ninho do Urubu: situação bem complicada GILVAN DE SOUZA / FLAMENGO
Mion (E) comanda a nova temporada; abaixo, os ambientes da fazenda Edu Moraes/Record TV

Comentários