Eduardo Bandeira de Mello pode sofrer impeachment por usar Flamengo em campanha

Esse não seria o primeiro pedido de punição contra o presidente

Por O Dia

Presidente do Flamengo, Bandeira de Mello respondeu acusações de palmeirenses em entrevista coletiva
Presidente do Flamengo, Bandeira de Mello respondeu acusações de palmeirenses em entrevista coletiva -

Rio - O presidente Bandeira está vivendo um momento delicado no Flamengo. Em meio a uma situação política conturbada por conta da eleição do clube em dezembro, ser candidato a deputado federal está gerando acusações e pedidos de impeachment nos conselhos do clube. Na última sexta-feira, mais uma solicitação de punição foi formalizada pelo conselheiro Tulio Rodrigues. O fato foi revelado em matéria do 'Uol'.

Segundo relatório do associado, artigos do estatuto do Flamengo estão sendo feridos sistematicamente por Bandeira em sua campanha para deputado. O nome do clube tem sido utilizado pelo presidente em seus discursos, comícios e em propaganda eleitoral gratuita.

Por conta disso, configuraria uso da instituição para fins políticos, segundo a denúncia. Tal manobra poderia acarretar uma suspensão de 360 dias ou eliminação do quadro, segundo o estatuto do Flamengo.

Uma comissão de inquérito vai ser nomeada pelo Conselho Deliberativo e terá um prazo de 60 dias para decidir o parecer sobre a conduta de Bandeira. Com aproximadamente três meses de mandato pela frente, são poucas as chances de impeachment pelo longo processo.

Entretanto, no documento é solicitada urgência no caso e punição ao presidente. Caso demore mais que o esperado e ultrapasse o fim da gestão, os direitos políticos do atual presidente serão avaliados pelo Conselho de Administração.

Esse já é o segundo pedido de impeachment contra o presidente. O primeiro, feito pelo grupo político Flamengo da Gente já está em curso e cobra punições severas diante do material coletado na campanha eleitoral. Mesmo próximo do fim de ciclo, é um momento difícil para Bandeira.

Galeria de Fotos

Presidente do Flamengo, Bandeira de Mello respondeu acusações de palmeirenses em entrevista coletiva Armando Paiva
Bandeira de Mello Armando Paiva