Flamengo evita se posicionar sobre os 55 anos da Ditadura Militar, e torcida cobra

Clube divulgou nota após pedido da torcida para que houvesse publicação

Por O Dia

Apenas Vasco, Corinthians e Bahia publicaram algo relacionado aos 55 anos da Ditadura Militar
Apenas Vasco, Corinthians e Bahia publicaram algo relacionado aos 55 anos da Ditadura Militar -

Rio - A política se misturou com o futebol, pelo menos nos últimos dias. As redes sociais lotaram de torcedores pedindo para que seus clubes se manifestassem sobre os 55 anos da Ditadura Militar, completados no domingo (31). Apenas Vasco, Corinthians e Bahia publicaram algo relacionado ao fato. Nesta segunda-feira (1º), o Flamengo divulgou uma nota em que diz que "não se posiciona sobre assuntos políticos". 

"O Flamengo esclarece que, por ser uma verdadeira Nação, formada por mais de 42 milhões de torcedores das mais diversas crenças e opiniões, não se posiciona sobre assuntos políticos", diz a nota. No domingo, sócios do clube fizeram uma homenagem a Hildegard Angel, filha da estilista Zuzu Angel e irmã de Stuart Angel. O jovem era remador do Flamengo e foi torturado e morto por agentes militares em 1971, aos 25 anos. 

O clube ressaltou que a homenagem citada foi realizada diretamente por um grupo de sócios e torcedores, sem nenhuma participação da instituição, lembrando o fato de isso ser vedado no estatuto do clube. Parte dos torcedores cobraram nas redes sociais. "Postura lamentável", disse um internauta. "Ditadura não é lado político", questionou outro. Na final da Taça Rio, a torcida do Vasco levou uma faixa escrita "Ditadura Nunca Mais". O Batalhão Especializado de Policiamento em Estádios (Bepe) oficialmente proíbe manifestações políticas na arquibancada. 

Comentários