Abel comanda treino do Flamengo e avisa: 'Não poderia ficar fora contra o Peñarol'

Treinador brinca com disputa por pênaltis na Taça Rio e quer três vitórias seguidas na Libertadores

Por O Dia

Abel Braga conversa com equipe titular contra o Peñarol
Abel Braga conversa com equipe titular contra o Peñarol -

Depois da conversa descontraída com o grupo do Flamengo, Abel Braga foi ao trabalho e comandou rápida atividade com os titulares, visando à partida contra o Peñarol, pela Libertadores. Com expectativa de recorde de público, já que mais de 58 mil ingressos foram vendidos, o treinador rubro-negro será presença certa no Maracanã na quarta-feira.

"Peñarol tem muito peso. Melhoraram bastante depois da estreia com derrota. Na quarta eu poder estar no Maracanã... não podia perder. Três vitórias consecutivas na Libertadores não sei se o Flamengo já conseguiu. Nesse jogo em não poderia ficar fora", avisou o treinador.

Ao assistir à final da Taça Rio de casa, pela televisão, Abelão vivenciou uma situação diferente na carreira. Recuperado de procedimento no coração após passar mal no Fla-Flu de quarta-feira, o treinador já teve um teste de fogo com a conquista nos pênaltis.

"Não precisava ser tanta (emoção). Existe convicção, o jogo começou a ser preparado na quarta. Já tinha dito que eles (reservas) iam jogar. Foi tudo muito bem colocado, dentro dos prós e contras. Quer coisa mais importante do que a vitória? Foi ver todos os titulares lá. Eles combinaram de ir ao jogo. Torcedores têm que se orgulhar desse grupo. Não é imbatível ou invencível, mas eles podem sentir orgulho porque nos valores morais está muito alto", elogiou o treinador, revelando um pouco como foi o seu domingo atípico.

"Acordei tranquilo, feliz por dormir em casa. Vi meus seriados, li meus livros, fizemos almoço em família e depois assistimos ao jogo, todos bem vestidos (risos)".

Com os titulares poupados no fim de semana, Abelão já pôde trabalhar com eles nesta segunda-feira. Sem nenhum desfalque, o treinador vai mandar a campo Diego Alves, Pará, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Cuéllar, Willian Arão e Diego; Éverton Ribeiro, Bruno Henrique e Gabigol.

Comentários