Abel pressionado após derrota na Copa Libertadores

Má atuação diante do Peñarol e opção de deixar Arrascaeta no banco de reservas irritaram os rubro-negros, que estão na bronca com o treinador do Mengão

Por O Dia

A derrota por 1 a 0 para o Peñarol, a primeira do Flamengo na Copa Libertadores, trouxe de volta à tona uma enxurrada de críticas a Abel Braga. Agora, o clássico diante do Fluminense, amanhã, pela semifinal do Campeonato Carioca, tornou-se ainda mais importante, já que o treinador precisa aliviar a pressão às vésperas de duelos decisivos pela competição continental.

Mais do que a péssima atuação de quarta-feira, diante do maior público do Brasil neste ano, a opção por não colocar Arrascaeta em campo deixou a torcida na bronca com Abel. Nas redes sociais, a atitude rendeu comparações com o episódio em que Rodinei recebeu a faixa de capitão após ter perdido uma chance clara contra o Vasco. No caso do uruguaio, que fez um gol decisivo na final da Taça Rio, o treinador optou por deixá-lo no banco durante todo o jogo contra o Peñarol.

A diferença no tratamento com os jogadores só tem aumentado a pressão, ainda mais quando se trata do maior investimento da história do clube (R$ 63,7 milhões). Mas, enquanto a torcida tem pressa para ver Arrascaeta entre os titulares, Abel prefere utilizá-lo aos poucos.

"No futebol, a oportunidade vem. Vai chegar o momento dele. Joguei com uma equipe, há 10 jogos, sem perder, liderando o nosso grupo. Tem momento que ele vai entrar, tem momento que não. No jogo passado ele decidiu para nós, foi muito bom", disse Abel.

O meio de campo formado por Cuéllar, Willian Arão e Diego tem sido o titular desde que Abel assumiu o comando do Flamengo, e ele não parece disposto a abrir mão dos seus jogadores de confiança, mesmo que seja para a entrada de Arrascaeta. O uruguaio também pode jogar como ponta esquerda, mas a boa fase de Bruno Henrique torna a missão mais difícil.

Na semifinal do Carioca, Arrascaeta só deve ser titular se alguns jogadores forem poupados para a partida decisiva contra o San José, quinta, pela Libertadores. Como foi campeão da Taça Guanabara, o Rubro-Negro tem a vantagem do empate para ir à final, e as chances de entrar em campo com um time reserva são grandes, já que o torneio continental é a prioridade.

Comentários