Rafinha chega como dono da posição mais crítica do Fla

Desde a saída de Léo Moura, Rodinei e Pará se dividem na titularidade da lateral direita

Por MH

Rafinha foi cercado pela imprensa e por torcedores no Aeroporto Santos Dumont
Rafinha foi cercado pela imprensa e por torcedores no Aeroporto Santos Dumont -

A festa no aeroporto para recepcionar o novo lateral-direito do Flamengo teve pagode no saguão e gritos de 'Rafinha vem aí e o bicho vai pegar'. Com moral de quem já é adorado pela torcida antes mesmo de estrear, o jogador desembarcou na manhã de ontem no Santos Dumont, no Centro do Rio. Aguardado pela galera, ele acenou, beijou a camisa e pareceu até surpreso com tamanha recepção.

"(Recepção) Calorosa, show de bola. Faz tempo que eu não vivia isso, foi legal. Quero agradecer aos torcedores pela recepção. Vamos trabalhar, porque a partir de hoje (ontem) começa", disse Rafinha ao canal oficial do clube. À tarde, ele conheceu a estrutura do Ninho do Urubu e cumprimentou de forma calorosa o técnico Jorge Jesus e o atacante Vitinho. O reforço se apresenta oficialmente hoje.

Depois de oito gloriosos anos no Bayern de Munique, Rafinha chega, pelo menos na teoria, como dono incontestável da lateral. Para os torcedores do Flamengo, um alívio.

Desde a saída de Léo Moura, em março de 2015, Pará e Rodinei alternam a titularidade na posição — e nenhum dos dois agrada. Pará, com 217 jogos, tem mais tempo de casa, mas nem por isso conta com a tolerância da torcida. Rodinei tem 144 partidas com a camisa rubro-negra e uma trajetória de altos e baixos, com mais momentos ruins do que bons. Nem mesmo o gol na final do Campeonato Carioca de 2017, sobre o Fluminense, atenuou a impaciência da galera.

Além de Rodinei e Pará, a lateral-direita do Flamengo conta com Klebinho (sete jogos) e João Lucas, que fez apenas uma partida. Rafinha atuou pelo Bayern até maio, e não é improvável que estreie no retorno do Flamengo após a Copa América, dia 10 de julho, contra o Athletico-PR, pela Copa do Brasil.

Sem Rafinha, Jesus testa Rodinei como titular

Antes de Rafinha chegar, o técnico Jorge Jesus comandou um treinamento no Ninho do Urubu pela manhã. Na atividade, Rodinei foi testado como titular da lateral-direita, o que pode ser um indicativo de que o português já tem um preferido quando não puder contar com o novo reforço.
Com o técnico Abel Braga, Pará foi o titular da posição sem muita concorrência. Além da dupla muito contestada, a lateral-direita do Flamengo conta com o cria das categorias de base Klebinho, que tem sete jogos como profissional, e João Lucas, contratado junto ao Bangu, que fez apenas uma partida.
Rafinha, apesar dos 33 anos, está em plena forma. Ele atuou pelo Bayern de Munique até maio e fez jogos decisivos, tanto pelo Campeonato Alemão quanto pela Copa da Alemanha. Por isso, não é improvável que o camisa 13 estreie logo no retorno do Flamengo após a Copa América, dia 10 de julho, contra o Athletico-PR, pela Copa do Brasil, na Arena da Baixada. O jogo marcará também a estreia do técnico Jorge Jesus.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários