Com desfalques, líder Flamengo enfrenta lanterna Chapecoense

Sem Arrascaeta, Filipe Luís e Gabigol, Rubro-Negro busca manter vantagem no topo da tabela do Brasileirão

Por O Dia

Vitinho é o favorito para a vaga de Arrascaeta, que operou o joelho esquerdo
Vitinho é o favorito para a vaga de Arrascaeta, que operou o joelho esquerdo -

Chapecó - Com o duelo de volta diante do Grêmio pelas semifinais da Libertadores marcado somente para o dia 23, no Maracanã, o Flamengo volta as suas atenções para o Brasileirão, com a missão de manter a vantagem na liderança do campeonato mesmo com desfalques no elenco, a partir de hoje, diante da lanterna Chapecoense, às 11h, na Arena Condá, em Chapecó. O técnico Jorge Jesus não contará com o uruguaio Arrascaeta, que se submeteu a uma artroscopia no joelho esquerdo na sexta-feira, o artilheiro Gabigol, que cumprirá suspensão, e o lateral-esquerdo Filipe Luís, com entorse no joelho direito. Com 49 pontos, o Rubro-Negro está na ponta da tabela, com três pontos a mais que o Palmeiras, que neste domingo recebe o Atlético-MG, às 16h.  

Como Bruno Henrique foi poupado do último treino antes da partida, ontem pela manhã, em Chapecó, há dúvida se ele começará jogando. Se ele não fora escalado por Jorge Jesus, haverá duas vagas em disputa no ataque para três jogadores: Reinier, Berrío e Vitor Gabriel. Na lateral esquerda, Renê entra no lugar de Filipe Luís enquanto Vitinho é o favorito para ocupar a vaga de Arrascaeta.

Para a partida diante da Chapecoense, Bruno Henrique, Willian Arão, Pablo Marí, Piris da Motta, Rafinha e Everton Ribeiro entram pendurados. Nos dois próximos confrontos do Brasileirão, na quinta-feira, contra Atlético-MG, no Maracanã, e no dia 13, contra Atlético-PR, em Curitiba, também já é certo que Jorge Jesus não poderá contar Rodrigo Caio e Gabigol, que estarão com a seleção brasileira.

Neste domingo, a provável escalação do Flamengo deve ter Diego Alves, Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Renê; Arão, Gerson, Everton Ribeiro, Vitinho, Bruno Henrique (Reinier) e Berrío (Vitor Gabriel).

 

Comentários