Flamengo: sucesso entre tapas e beijos

Discussões no elenco têm marcado a boa fase do time perto do hepta brasileiro e na final da Liberta

Por Venê Casagrande

O técnico Jorge Jesus também se envolveu em discussões com jogadores, como Rafinha e Willian Arão
O técnico Jorge Jesus também se envolveu em discussões com jogadores, como Rafinha e Willian Arão -

Rio - O momento do Flamengo na temporada é animador: líder do Brasileiro, com 68 pontos, oito à frente do vice-líder Palmeiras, o time também está na final da Libertadores da América. Mesmo assim, desde a chegada de Jorge Jesus ao clube, momentos de tensão entre os jogadores rubro-negros têm ficado em evidência.

O primeiro episódio que mais chamou atenção foi na partida contra o Internacional, pelas quartas de final da Libertadores. Na ocasião, Guerrero, atacante colorado, se desentendeu com alguns jogadores do Flamengo. No meio da confusão, Jorge Jesus foi tirar seus comandados do alvoroço e acabou discutindo com Rafinha. Companheiros perceberam o clima quente e apartaram.

Também na Libertadores, mas contra o Grêmio, outra cena de discussão entre jogadores do Flamengo. Filipe Luís e Arão só não chegaram às vias de fato em campo porque a 'turma do deixa disso' chegou para tranquilizar o clima.

A discussão mais áspera aconteceu no empate com o Goiás, na última quinta-feira. Após o apito final, Arão e Gabigol bateram boca e precisaram ser contidos. Jesus chegou e deu bronca no volante, que retrucou o treinador. O meia Diego também precisou aparar as arestas.
Freud explica?

O psicólogo esportivo Alberto Figueiras, que fez parte da comissão técnica do Flamengo até maio, falou sobre as cenas de tensão entre os jogadores. Para ele, a vontade de vencer dos atletas pode estar falando mais alto.

"Brigas podem representar muita coisa. A primeira delas e a mais provável é que exista uma vontade muito grande de vencer. O que aconteceu dentro do campo foi uma espécie de discordância em relação às decisões tomadas por ambos", analisou Alberto Figueiras.

Dia D para Diego Alves

O sábado será crucial para decidir sobre a presença de Diego Alves na partida de amanhã, contra o Corinthians. Sem César, expulso diante do Goiás, o Flamengo pode ir a campo com o inexperiente Gabriel Batista.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários