Após quebra de patrocínio, Flamengo irá entrar na Justiça contra Azeite Royal

Patrocínio encerrou parceria com todos os grandes cariocas devido a crise mundial do novo coronavírus

Por O Dia

Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, e Marcos Braz, vice de futebol
Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, e Marcos Braz, vice de futebol -
Rio - A pandemia do novo coronavírus segue afetando o futebol brasileiro e mundial. No último sábado, o Azeite Royal rompeu o vínculo com os quatro clubes grande do Rio de Janeiro. No entanto, o Rubro-Negro irá acionar a marca na justiça por conta da rescisão de contrato. A informação foi divulgada pelo jornalista Igor Siqueira, no blog 'Dinheiro FC'.
Por conta do encerramento do vínculo, o Flamengo está disposto a cobrar R$ 1,2 milhão. O acordo por temporada era de R$ 3 milhões. Dono da empresa, Eduardo Giralles explicou as razões para que os contratos com os clubes do Rio e também com o Maracanã fossem encerrados.

"Tomamos a decisão de rescindir com todos os clubes e também com o Maracanã até por tudo que estamos passando. Fizemos uma reunião de conselho e com o marketing. Os campeonatos estão parados e não temos porque manter esse investimento. Vamos focar nesta crise mundial com os supermercados, que são os que precisam desse tipo de ação. No momento, a prioridade é outra. A crise é para todos. Depois, sentamos e conversamos para um novo contrato".

Comentários