Porto Alegre, 28/01/2020 - AGÊNCIA DE NOTÍCIAS/PARCEIRO - O jogador Diego Souza durante apresentação no Grêmio, realizada no CT Luis Carvalho, em Porto Alegre, na tarde desta terça-feira (28). Foto: Fernando Alves/Parceiro/Agência O Dia - Fernando Alves/Parceiro/Agência O Dia
Porto Alegre, 28/01/2020 - AGÊNCIA DE NOTÍCIAS/PARCEIRO - O jogador Diego Souza durante apresentação no Grêmio, realizada no CT Luis Carvalho, em Porto Alegre, na tarde desta terça-feira (28). Foto: Fernando Alves/Parceiro/Agência O DiaFernando Alves/Parceiro/Agência O Dia
Por Lance
Rio - Pelo menos para o atacante Diego Souza, os repetidos elogios ao estilo de jogo e conquistas obtidas pelo Flamengo desde a chegada do técnico português Jorge Jesus em nada o incomodam, muito pelo contrário. 

Em entrevista ao programa Sportscenter, da ESPN, o jogador disse que as considerações são merecidas e que, para superar a equipe carioca, seus adversários precisarão usar a inteligência.

Em meio a necessidade da negociação entre clubes e atletas por conta dos prejuízos da paralisação do futebol, Diego também falou sobre como o Tricolor tem lidado com a situação apoiando a conduta até então da diretoria na figura do presidente Romildo Bolzan.

- Não é um problema a imprensa exaltar o Flamengo. A gente sabe da qualidade do time deles. O favoritismo é merecido. E não só no papel. Eles têm demonstrado isso dentro de campo. É o time a ser batido, com certeza. Os times inteligentes, que enfrentarem o Flamengo, têm que se preparar. É uma equipe muito qualificada - afirmou Diego.

- Quando se fala em salários, todos temos contratos, compromissos. É uma coisa a ser conversada. A gente sabe que os clubes vão ter problemas com a falta de partidas e de pagamentos das cotas de TV. Aqui no Grêmio, as coisas estão bem encaminhadas para serem resolvidas. A sugestão do presidente é justa e nós, jogadores, temos que aceitar e entender esse momento - concluiu.
Você pode gostar
Comentários