Lateral do Altético-MG, Guga ainda é cobrado por comemorar título do Flamengo na Libertadores

Jogador garantiu que situação foi um aprendizado para sua carreira

Por Lance

Guga, do Atlético-MG, foi oferecido ao Flamengo
Guga, do Atlético-MG, foi oferecido ao Flamengo -
Rio - O lateral-direito Guga, do Atlético-MG, ainda tem de dar explicações pela comemoração no fim do ano passado, quando o Flamengo conquistou o bicampeonato da Copa Libertadores sobre o River Plate. O jogador fez uma efusiva festa para o Rubro-Negro, publicando a celebração nas redes sociais, enquanto estava na concentração do Galo, gerando mal-estar no clube e com o torcedor. 

Guga pediu desculpas, disse ter se arrependido, mas ainda tem de lidar com as cobranças dos atleticanos pelo ato. O jovem lateral de 20 anos, disse que a situação foi um aprendizado para sua carreira.

"Eu já falei diversas vezes, eu levo isso como aprendizado que já passou e já viramos a chave. Consegui fazer ótimos jogos aqui e amenizei muito bem isso, acho que já ficou para trás. Eu pego isso como aprendizado, talvez eu seja um pouco errado porque eu sou muito inocente para tudo, acredito que todo mundo é meu amigo, enfim. Nunca tinha passado com algo parecido com tanta gente me xingando, me ameaçando, enfim, foi difícil superar tudo isso. Eu sabia que só conseguiria superar tudo isso mostrando dentro de campo e estou conseguindo isso. Então, é uma parada que ficou para trás, isso já passou e já me reconciliei com o clube, que é o mais importante, e com a torcida é só jogo após jogo. Claro que vai ter gente que vai lembrar disso em um jogo ruim e eu vou ter que saber lidar com isso, mas eu mostrando dentro de campo isso cada vez mais vai ficar para trás", disse Guga, em entrevista ao Fox Sports.

Com o prestígio em baixa no Galo, surgiram rumores que Guga poderia deixar o Atlético-MG e ir para o Flamengo. Porém, o jogador disse que não houve qualquer negociação para sair do time mineiro.

"Acredito que foi mais mídia do que algo concreto. Não teve muita coisa concreta. Meu empresário sempre esteve à frente e me deixava muito tranquilo. Não teve algo certo ou próximo de acontecer não", disse.

Parte da "redenção" de Guga com os atleticanos começou quando o lateral estava presente em um vídeo zoando o maior rival, Cruzeiro, que acabara de ser rebaixado à segunda divisão do Brasileiro. O lateral lembrou da comemoração do elenco alvinegro e relembrou que os jogadores da Raposa sempre "tiravam" sarro do Galo em seus momentos de glória. 

"Quando acabou o jogo do Inter a gente já correu para o vestiário para saber o resultado. Quando a gente descobriu que o Cruzeiro caiu, comemoramos. Depois a gente acabou decidindo zoar eles, fazer vídeo, como acontecia quando era ao contrário", contou.

Entretanto, Guga parece estar mais comedido na hora de provocar os rivais, mas não perdeu a chance de cutucar o rival junto com o torcedor depois do clássico com o Cruzeiro, vitória do Galo por 2 a 1, pelo Mineiro, este ano, no Mineirão.

"Hoje em dia é mais complicado ficar zoando qualquer coisa, qualquer time, porque tudo vira polêmica, torcida não deixa você sair de casa, fica jurando de morte. Fica complicado. Mas quando a gente tem a oportunidade, como no último clássico, que conseguimos o gol no último lance com o Otero, a gente aproveitou para tirar sarro. O futebol é assim. Hoje você zoa o seu adversário, amanhã é a vez dele. Tem que aproveitar, porque ninguém sabe o dia de amanhã. Hoje a gente está num melhor momento e temos que aproveitar", concluiu.

Comentários