Caio Souza disputou a final do saltoAFP

Não deu para Caio Souza na final do salto na ginástica artística nesta segunda-feira. O brasileiro de 27 anos fechou sua participação na Olimpíada Tóquio-2020 com o oitavo lugar, após sofrer uma queda em seu segundo voo, o que o fez ter a nota 13.683, inferior aos 14.700 que obteve na classificação.
A medalha de ouro ficou com Shin Jeahwan, da Coreia do Sul, que conseguiu 14.783 pontos, o mesmo que o russo Denis Abiazin. Mas nos critérios de desdempate o coreano levou a melhor. O bronze ficou com Artur Davtyan, da Armênia, com 14.733.
Publicidade
Em relação ao brasileiro, o primeiro salto já teve problemas, quando sofreu um desequilíbrio ao pousar no chão e deu um passo fora. Mesmo assim conseguiu 14.466 pontos. Já no segundo, Caio Souza não conseguiu fazer o movimento planejado, tentou mudar durante o voo, mas não deu certo e caiu sentado, fazendo apenas 12.900 pontos.
Apesar da queda, Caio se mostrou satisfeito com o seu desempenho nesta Olimpíada e revelou que disputou a final do salto com um problema físico, mas mesmo assim foi para o sacrifício.
Publicidade
"A gente treina muito para estar em primeiro, mas sabemos que apenas três ficarão no pódio. Estou muito feliz com minha participação olímpica. Fiquei entre os oito melhores atletas do salto. Foi uma vitória porque no individual geral (outra competição que disputou na Tóquio-2020) eu me machuquei e era uma incógnita para esta final. Gostaria de agradecer a todos", afirmou o ginasta em entrevista ao SporTV, complementando.
"Todo mundo compete no sacrifício, mas eu estou feliz com tudo o que aconteceu. Óbvio que eu queria estar no pódio, mas estou feliz com a minha primeira Olimpíada".