Feiras da Acoopmac acontecem em diversos pontos do município. Às quartas-feiras, o foco é na agricultura familiar; com ovo caipira, queijo, leite, frutas da época e plantasDivulgação/Maurício Porão

Macaé - As feiras realizadas pela Associação de Cooperação de Feirantes da Agropecuária e Agricultura Familiar, dos Trabalhadores Rurais e Urbanos e Economia Solidária (Acoopmac) já estão funcionando. A iniciativa prevê um acréscimo de 50% à renda familiar do produtor. Com ovos caipiras, queijos, frutas e flores, as feiras acontecem em diversos pontos da cidade.

Como incentivo aos produtores, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Agroeconomia, disponibiliza assistência técnica aos agricultores na produção de mudas. Eles são orientados no preparo mecanizado de solos e correção de acidez, além de práticas de cultivo, controle de pragas e doenças e insumos básicos para produção, como calcário e composto básico.

O secretário de Agroeconomia, Carlos Eduardo Jardim, disse que a meta é integrar todas as secretarias envolvidas para proporcionar melhor ordenamento e melhores condições de trabalho para o produtor. O secretário frisou que a Secretaria de Agroeconomia está realizando o cadastro de produtores rurais do município para oferecer apoio.
Feirante há 28 anos, Jaime Santos comercializa seus produtos na Praça Veríssimo de Melo, todas as quartas-feiras, das 7h às 13h. O aposentado falou sobre a importância da renda adquirida na feira e do suporte oferecido pela prefeitura. “Eu vendo os produtos que eu mesmo planto e colho. Sempre tive o suporte da Secretaria de Agroeconomia, principalmente na doação de mudas e no apoio técnico. Dessa forma, eu produzo com mais qualidade e consigo, como consequência, vender mais. Sou aposentado e minha meta é aumentar minha renda em 50%, mesmo percentual que atingia antes da pandemia. Só agradeço por estarmos todos vacinados e, com isso, poder voltar a vender nas feiras, o que vai me proporcionar mais qualidade de vida”.

Cliente de Jaime, Renata Martins, aproveitou sua ida ao médico para comprar, entre uma variedade de mudas, a planta medicinal poejo. “Eu gosto de comprar na feirinha. Gosto de comprar o que vem da gente. De reerguer a economia com aquilo que é da nossa terra. Por isso estou muito feliz com esse retorno”, ressaltou a administradora de empresas.

A presidente da Acoopmac, Miria Marins, destacou a importância da associação para o desenvolvimento econômico do município. “Nosso objetivo foi unir as forças da agricultura familiar e da economia solidária para gerar trabalho, emprego, renda e sustento para cada família. Por meio da feira, o produtor pode vender seu produto direto para o consumidor final, o que gera mais lucro e rotatividade de renda dentro de Macaé”.
As feiras da Acoopmac acontecem em diversos pontos do município. Às quartas-feiras, o foco é na agricultura familiar; com ovo caipira, queijo, leite, frutas da época e plantas. A feira está na Praça Veríssimo de Melo e na praça do bairro da Glória, das 7h às 13h30.
Já os feirantes da economia solidária estarão na Praça Veríssimo de Melo, todas as quintas, das 17h às 21h, e na entrada da Praia do Pecado, a partir das 17h, com artesanato, churrasquinho, bolinhos de aipim, acarajé, tapioca, caldo de cana, entre outros.

Os interessados podem procurar a sede da secretaria, que fica localizada no Parque de Exposições Latiff Rocha, das 8h às 17h. Telefones: (22) 2759-5309/ (22) 2759-1896/ (22) 2772-4390. E-mail: [email protected] Horário de atendimento: 8h às 17h.