Polícia tenta identificar ativistas que incendiaram viaturas e cabine da PM

Cerca de 500 pessoas participaram de manifestação em Paty dos Alferes, no Sul Fluminense

Por thiago.antunes

Rio - Agentes da 96ª DP (Miguel Pereira) tentam identificar quem incendiou, na madrugada deste domingo, duas viaturas da Polícia Militar, uma cabine policial e uma van durante um protesto no domingo em Paty dos Alferes, no Sul Fluminense. Cerca de 500 manifestantes participaram do ato, motivado pela morte de Mara Lúcia Feijó da Silveira, de 30 anos.

A vítima dirigia uma moto e tentou fugir de uma blitz porque, supostamente, não portava habilitação. Os PMs a perseguiram e, durante a ação, a mulher caiu da moto, batendo a cabeça no chão. Mara Lúcia chegou morta ao Hospital Santo Antônio da Estiva, em Miguel Pereira. Durante o confronto com moradores, sete PMs ficaram feridos. 

Em nota, a Polícia Militar informou que já abriu averiguação sumária para apurar rigorosamente os fatos. Os policiais analisam imagens de câmeras de segurança e buscam fotos em redes sociais para chegar à identidade dos manifestantes. Eles vão responder por dano ao patrimônio público.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia