Município é condenado por acidente que matou jovem em 2011

Peças se soltaram de brinquedo e atingiram vítima

Por thiago.antunes

Rio - A 15ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça do Estado do Rio (TJRJ) condenou o município do Rio a indenizar os pais da menina Alessandra da Silva Aguilar, de 17 anos, que morreu ao ser atingida por peças que se soltaram de um brinquedo no Parque de Diversões Glória Center, em agosto de 2011.

De acordo com a sentença, o município terá que pagar R$ 339 mil, por danos morais, pensão mensal de dois terços do valor do salário-mínimo até a data em que a vítima completaria 25 anos, e R$ 2.500,00, relativos às despesas do sepultamento da vítima.

Em sua defesa, o município alegou que a responsabilidade em zelar pelas condições de uso dos brinquedos deveria ser compartilhada entre o Estado do Rio e o proprietário do estabelecimento. No entanto, no processo, foi juntada cópia do ofício comprovando que o próprio réu autorizou o funcionamento do parque no dia do acidente.

Ainda cabe recurso junto à segunda instância do TJ.

Relembre o caso

Em 14 de agosto de 2011, peças do brinquedo Tufão, do parque de diversões Glória Center, se soltaram, atingindo e matando Alessandra da Silva Aguilar, de 17 anos, e Vítor Alcântara de Oliveira, de 16. Sete pessoas ficaram feridas no episódio. De acordo com a denúncia do Ministério Público, devido à má conservação, os equipamentos do parque colocavam em risco a vida dos frequentadores. O Tufão, com quarenta anos de fabricação, tinha, entre outros problemas, madeiras apodrecidas.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia