Mais Lidas

MP denuncia quatro assaltantes que agiam na Ilha do Fundão

Crimes aconteciam nas proximidades do campus da UFRJ

Por thiago.antunes

Rio - O Ministério Público do Estado do Rio (MPRJ) denunciou quatro assaltantes por crimes cometidos nas proximidades do campus da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na Ilha do Fundão. Thiago Barros da Silva, Adriano Pereira de Souza, Manoel de Lima Fernandes e Luiz Antonio de Jesus são acusados de praticar assaltos a motoristas na Av. Brigadeiro Trompowski. O orgão pediu à Justiça a prisão preventiva dos quatro criminosos.

O promotor de Justiça Sauvei Lai ajuizou duas denúncias. A primeira se refere aos dois primeiros assaltantes, por um crime cometido em janeiro deste ano. Thiago da Silva e Adriano de Souza, com mais dois comparsas ainda não identificados, renderam duas vítimas no Parque Tecnológico da UFRJ e roubaram um carro, cartões de crédito, celular e mais de R$ 1 mil.

Eles levaram as vítimas no veículo até a Linha Amarela. Na ocasião, uma viatura da polícia militar os perseguiu. No entanto, os criminosos atiraram na direção dos policiais e fugiram em direção à favela do Timbau, onde liberaram as vítimas.

Já o segundo documento ajuizado diz respeito a um crime cometido em setembro deste ano. A vítima dirigia seu veículo no estacionamento da Cidade Universitária quando foi abordada por Manoel de Lima Fernandes e Luiz Antonio de Jesus, que diziam estar armados e usavam jalecos brancos. Ao renderem a vítima, os assaltantes a fizeram sentar no banco de trás de seu carro e a levaram até Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. No caminho, ela foi coagida a entregar seus pertences e a fornecer as senhas de seus cartões de crédito e débito bancário.

Na denúncia, Sauvei Lai defendeu o pedido de prisão preventiva em razão dos criminosos já terem diversas outras anotações e condenações criminais. O promotor explica que, além disso, os crimes foram cometidos com grave ameaça de morte, concurso de agentes, privação de liberdade, uso de arma de fogo (no primeiro caso) e simulação de arma de fogo (no segundo assalto).

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia