Moradores do Morro Santa Marta reclamam de falta de energia elétrica

Bondinho e escadaria que dão acesso à Laje Cultural ficam às escuras, apesar do pagamento da taxa de iluminação pública

Por bianca.lobianco

Rio - Moradores do Morro Santa Marta, na Zona Sul, denunciam a falta de luz na comunidade. Segundo eles, o problema ocorre há pelo menos cinco dias. No último sábado, a roda de samba "Pôr do Santa", que começa por volta das 18h e termina às 23h, na Laje Cultural da comunidade, teve que ser interrompida por conta da escuridão total. 

Em vídeo publicado no Youtube, os moradores alegam que os acessos para a laje, que são o bondinho e as escadas ficam completamente escuros, prejudicando a visita e afastando as pessoas do evento. Apesar de pagarem os impostos que são cobrados, como taxa de iluminação a R$ 20 e outras despesas, os moradores do Santa Marta não recebem um serviço de qualidade.  

Thiago Firmino, morador da comunidade, relatou que além da falta de iluminação e dos perigos que os moradores correm, a coleta de lixo deixa a desejar e os problemas constantes no bondinho também dificultam a vida de quem mora no topo do Dona Marta. "A gente tem que subir a pé, entrar em uma escuridão correndo risco de várias coisas. É arriscado até a gente quebrar uma perna, cair em uma vala e além disso a coleta de lixo é ruim. Estão usando ainda um contingente de emergência para solucionar o problema de saneamento".  

Firmino também denuncia que o bondinho, que vai fazer aniversário de 6 anos de instalado na comunidade, nunca foi trocado. "Sempre estão colocando peças de gambiarra para consertar o bondinho, ele vai fazer 6 anos de aniversário e nunca foi trocado. O que é errado, já que ele teria que ser trocado totalmente de dois em dois anos", afirma.

Moradores sofrem com a falta de luz%2C saneamento básico e problemas no bondinho no Morro Santa MartaReprodução Vídeo

Além disso, ele alega que o transporte para duas vezes na semana para manutenção, pois está sempre apresentando falhas. "O bondinho para meia-noite e só volta a funcionar às 6h30, se você tiver algum problema, ou alguma pessoa passar mal lá em cima, tem que descer os 788 degraus até conseguir chegar lá no asfalto. É muito sofrido isso, um retrocesso muito grande", finaliza. 

Questionada sobre o problema de iluminação pública na comunidade, a Rio Luz, concessionária responsável pelo local, afirma que "a escuridão constatada pelos moradores está ligada à queda de energia e não falha na iluminação pública. O fornecimento de energia é de responsabilidade da Light".



Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia