Por nicolas.satriano
Publicado 26/11/2014 16:01 | Atualizado 26/11/2014 17:42

Rio - Ao todo foram cinco casos de violência contra policiais somente nesta quarta-feira e seis desde início da semana: dois mortos e quatro feridos. No mais recente, agentes do 3°BPM (Méier) informaram que, no início da tarde desta quarta-feira, um PM do 4º BPM (São Cristóvão) foi baleado durante uma tentativa de assalto na Rua Chaves Pinheiro, no Cachambi, Zona Norte do Rio. O policial foi socorrido e encaminhado ao Hospital Central da Polícia Militar, no Estácio.

A Secretaria de Estado de Segurança informou, em nota, que acompanha de perto o trabalho da Polícia Civil para identificar e prender os autores de homicídios de policiais no Rio de Janeiro. 

Saiba sobre todos os casos

Na região central do Rio, durante troca de tiros em plena Avenida Francisco Bicalho, próximo à estação da Leopoldina, um pedestre, Elivaldo Angelino Ribeiro, de 44 anos, morreu na hora ao ser atingido na cabeça e dois policiais militares ficaram feridos após uma troca de tiros.

O caso aconteceu por volta das 7h30, quando quatro criminosos em duas motocicletas teriam abordado um policial do Batalhão de Choque. O agente reagiu e teve início o tiroteio. A princípio, o estado de saúde dos dois PMs baleados seria estável. 

Pedestre morre e PMs ficam feridos em tentativa de assalto na Francisco Bicalho

Ação de bandidos na manhã desta quarta-feira%2C na Av. Francisco Bicalho%2C acabou com um pedestre morto e dois PMs feridosSeverino Silva / Agência O Dia

Durante a madrugada, o soldado da Polícia Militar Anderson Senna Freire, de 35 anos, pai de dois filhos, foi morto na Avenida Brasil, altura de Guadalupe, quando retornava para o 41ºBPM (Irajá), onde era lotado. Senna estava ao lado do colega Bruno de Moraes, também soldado do 41ºBPM.

Pelo menos três tiros perfuraram o vidro dianteiro do veículo policial e a lataria. Surpreendidos, os policiais não tiveram tempo de reagir e acabaram baleados. Socorridos para o Hospital Estadual Albert Schweitzer, em Realengo, Senna morreu na unidade. Já o soldado Moraes, atingido no ombro, segue internado no local.

Procurada pela reportagem, a direção do Hospital Estadual Albert Schweitzer informou que Moraes apresenta estado de saúde estável, e que está lúcido e orientado. Ainda nesta tarde, o PM está sendo submetido à avaliação da clínica cirúrgica.

'Só vivia rindo, brincando. A família está arrasada', diz tio de PM assassinado

Viatura da PM foi alvo de vários tiros na Av. Brasil%2C altura de Guadalupe. O soldado Anderson Senna acabou morrendo e o policial Bruno de Moraes ficou feridoDivulgação / WhatsApp do DIA (98762-8248)

No início da semana, no fim da noite de segunda-feira, o soldado da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Vila Kennedy, Ryan Procópio Guimarães, de 23 anos, foi brutalmente assassinado em Bangu, na Zona Oeste. Ryan era irmão do tenente do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Islan Procópio, de 25 anos, e filho do sargento Procópio, um dos fundadores e ex-instrutor da tropa de elite da PM, já falecido.

Soldado de UPP é sequestrado, torturado e morto em Bangu

Policiais da Divisão de Homicídios realizaram a perícia no carro onde o PM Ryan Procópio Guimarães foi encontrado morto na Zona OesteOsvaldo Praddo / Agência O Dia


Você pode gostar