Mais Lidas

Polícia Militar ainda está à espera da cesta de Natal

Corporação alega que não recebeu verba da Secretaria de Segurança para distribuir o bônus de fim de ano aos PMs

Por adriano.araujo , adriano.araujo

Rio - Prometidas há nove dias, as cestas natalinas da Polícia Militar ainda não foram distribuídas entre os mais de 48 mil PMs do Rio — que veem de longe a farta mesa de agentes civis e do Corpo de Bombeiros. Sem o kit natalino, por falta do repasse de verbas, policiais ficaram indignados.

A assessoria da Polícia Militar informou que o Comando solicitou à Secretaria de Segurança que viabilizasse os recursos necessários junto à Secretaria de Planejamento e Gestão para a definição dos bônus de fim de ano. Ainda em nota, afirmou que aguarda um posicionamento.

Cesta de Natal da Polícia Civil%2C que foi entregue entre segunda e terça-feira%2C tem tender%2C peru e até bacalhauReprodução

A Secretaria de Segurança Pública disse, através de sua assessoria, que não há ‘novas’ informações sobre a polêmica da cesta e também não respondeu se o kit será entregue, nem o motivo do possível atraso na distribuição.

De acordo com o presidente da Associação de Praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro (Aspra), Vanderlei Ribeiro, se as cestas não forem entregues até esta quarta-feira, poderá haver um desconforto entre PMs, civis e militares dos bombeiros. “Estão no atraso. Se a cesta não sair, será uma falha gravíssima. Vamos protestar. Soube que houve atraso na liberação de recursos, e isso prejudicou. O atraso é lamentável. Vai gerar um clima ruim”, afirmou Wanderley, que acredita no empenho do comando-geral da PM. “Ainda tenho esperança de que paguem a cesta até amanhã (quarta)”, completou.

No dia 16, o governador Luiz Fernando Pezão confirmou a distribuição das cestas, após publicação de reportagem sobre o assunto no DIA, durante premiação de policiais militares e civis que atingiram metas para conter a violência, estipulada pela Secretaria de Segurança Pública. O kit, segundo ele, seria entregue na mesma semana. A assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros garantiu que a corporação realizou a entrega de cartões correspondentes às cestas, no valor de R$ 120, entre os dias 1º e 12 de dezembro.

Fartura na Polícia Civil

Enquanto a Polícia Civil distribuiu entre segunda e terça-feira uma cesta farta com duas embalagens (uma de frios, com peru, tender e bacalhau, e outra com alimentos não perecíveis) para 11 mil policiais da ativa e a aposentados, policiais militares se mostram indignados com a PM. “Não é pela comida. É pela falta de reconhecimento ao nosso trabalho”, comentou um sargento de 38 anos, 14 deles na corporação.

“Enquanto a Polícia Civil ganha até postas de bacalhau, e os bombeiros, um vale de R$ 120, ficamos sem nada. Não há bom senso. Não acredito que a cesta seja entregue antes do Natal”, contou desanimado um militar, que sugeriu: “Já que não dá para pagar para todos, que distribuam aos mais necessitados.”

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia