Mesmo com policiamento reforçado na Providência, ônibus são apedrejados

Clima na região está tenso desde a morte do jovem Eduardo Felipe Santos Victor, na manhã de terça-feira

Por paulo.gomes

Rio - Doze ônibus da Viação São Silvestre foram apedrejados na manhã desta quinta-feira na região do Morro da Providência, no Centro, e um motorista da empresa acabou ficando ferido no peito e foi encaminhado para o Hospital Municipal Souza Aguiar. O clima na comunidade está tenso desde a morte do jovem Eduardo Felipe Santos Victor, de 17 anos, na tarde de quinta. Segundo o comando da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), a região está com o policiamento reforçado após os protestos de ontem.

Ônibus foram apedrejados na manhã desta quarta-feira em mais um protesto na região do Morro da ProvidênciaSeverino Silva / Agência O Dia

De acordo com a Secretaria de Estado de Educação, a escola Caic Joaquim José da Silva Xavier está com suas atividades suspensas nesta manhã. Com isso, 300 alunos estão sem aula. Já a Secretaria Municipal de Educação afirmou que suas unidades estão funcionando normalmente. O teleférico também opera regularmente na comunidade.

VEJA MAIS

Polícia indicia PMs que forjaram auto de resistência na Providência

Vídeo flagra PMs de UPP forjando auto de resistência na Providência

Mortes como a do jovem na Providência se repetem nas mãos de policiais

GALERIA: Ônibus são apedrejados na região do Morro da Providência

Eduardo morreu durante uma troca de tiros com policiais militares, que colocaram a arma na mão do jovem e fizeram dois disparos. A ação dos PMs foi flagrada por dois vídeos feitos por moradores. As imagens enviadas ao WhatsApp do DIA (98762- 8248) indicam que quatro militares acompanharam a farsa, enquanto um quinto agente, vestindo uma camiseta branca e colete à prova de balas, atirou duas vezes com uma pistola, usando a mão do jovem junto à arma para deixar vestígios de pólvora.

Antes disso, um militar ainda virou o corpo do rapaz, desfazendo o local do crime, o que não pode ser feito. Eduardo ainda estava vivo e gemia de dor, segundo testemunhas. Sem socorro, morreu no local. O jovem será sepultado nesta quarta-feira, às 13h, no Cemitério São João Batista, em Botafogo.

Os cinco policiais foram presos administrativamente por 72 horas pela Corregedoria da PM à tarde. Eles prestaram depoimento à noite na 4ªDP (Central), que iniciou investigações. Os PMs foram autuados em flagrante por fraude processual e levados para a Unidade Prisional da PM, em Benfica. O delegado Rivaldo Barbosa não descarta que a farsa tenha sido feita para mascarar a execução.

Tragédia durante protesto

Uma tragédia marcou a manifestação contra a morte de Eduardo Felipe, na noite de terça-feira. Anderson Gomes Santana jogou uma pedra na janela de um ônibus e acabou atingido na perna por estilhaços de vidro. Ele teve a veia femoral rompida e morreu a caminho do hospital.

O comércio ficou fechado em torno da Central do Brasil, onde funciona a Secretaria de Segurança. O Terminal Américo Fontenelle chegou a ser interditado, prejudicando a volta para casa de milhares de trabalhadores. O teleférico da Providência parou de circular. A PM deslocou homens do Batalhão de Choque e do 5ºBPM (Praça da Harmonia) para reforçar o patrulhamento na região.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia