'É um péssimo exemplo', enfatiza Bolsonaro sobre beijo gay em audiência

Integrantes de movimento social jogaram purpurina no deputado durante sessão nesta terça-feira

Por gabriela.mattos

Rio - Sob gritos de “racista”, “fascista” e “homofóbico”, o deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) foi recebido com hostilidade durante audiência pública, ontem, na Assembleia Legislativa gaúcha, em Porto Alegre. Integrantes do grupo Levante Popular da Juventude jogaram purpurina no parlamentar enquanto ele dava entrevista à imprensa no local.

Deputado federal Jair Bolsonaro foi recebido com hostilidade em audiência Reprodução Vídeo

Essa ação foi divulgada pela organização social por meio de vídeos na internet. Segundo a representante do Levante, a estudante Laryssa Sampaio, de 25 anos, a iniciativa tinha o objetivo de dar visibilidade à comunidade transexual. “Bolsonaro é um ícone da homofobia e transfobia. E o brilho da purpurina envolve algo da cultura homossexual. Jogamos esse brilho nele, para mostrar que a juventude gay quer brilhar”, destacou a jovem.

Houve também brigas entre militantes pró e contra o parlamentar: um grupo gritava “a nossa luta é todo dia”, já o outro rebatia que o deputado é “orgulho brasileiro”. Após a execução do hino nacional, os manifestantes ainda promoveram um “beijaço LGBT”, o que foi considerado como “péssimo exemplo de como se comportar em via pública” pelo deputado. “Sempre fazem isso para me atingir, esses protestos já são comuns”, acrescentou ainda Bolsonaro.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia