Assine
Entrar
Jorge Durán - Zô Guimaraes/ Folhapress
Jorge DuránZô Guimaraes/ Folhapress
Por Bruna Fernandes
Juntar o olhar universal àquele que contempla e analisa a realidade periférica, estimular a escrita criativa sem censuras, e ainda possibilitar a elaboração do argumento que leva ao documentário com recorte de gênero, raça e direitos humanos. Tudo isso será possível vivenciar nas ‘Oficinas Iguaçu Criativa – Escrita, Imagem & Cinema’, projeto selecionado através de edital pela Prefeitura de Nova Iguaçu, via Lei Aldir Blanc. Em tempos de pandemia, será uma ótima oportunidade para agregar conhecimentos sem precisar sair de casa.

A produtora Karina Vasconcellos idealizou as ‘Oficinas Iguaçu Criativa’, que serão on-line e terão duas horas de duração cada. Jorge Durán, cineasta e roteirista chileno que vive no Brasil há 47 anos será o responsável pela masterclass. As oficinas, gratuitas, acontecerão nos dias 11, 13, 16 de fevereiro e a masterclass, dia 20. Quem quiser participar deverá se inscrever previamente pelo e-mail:[email protected]

“Os profissionais foram escolhidos para o projeto pensando em unir pessoas nascidas na Baixada, como é o caso da Éthel Oliveira, de Duque de Caxias, e da Érika Tavares, de Nova Iguaçu, com participantes de fora da região. Por exemplo, Edu Araújo atua e mora no Rio de Janeiro, mas é de Natal, no Rio Grande do Norte e Jorge Durán, chileno, mas residente do Rio há mais de 40 anos”, explicou Karina Vasconcellos, ela mesma da Baixada Fluminense.

Karina Vasconcellos contou que a proposta é reunir teoria e prática, descentralizando os saberes com esses artistas e também buscar a capacitação do público jovem e adulto, principalmente da cidade de Nova Iguaçu. “Mas as oficinas estão abertas também a quem mora em outras cidades da região e no Rio de Janeiro”, salientou a gestora pública, que realizou desde 2011 as festas Laranja Mecânica, Bazinga e Proibido Proibeer. Os eventos, muitos conhecidos do público indie, também dos fãs de pop e música brasileira, reuniram mais de oito mil pessoas da Baixada e do Rio.

Sementes: Mulheres Pretas no Poder

Documentarista, cineclubista e montadora, Éthel Oliveira tem entre seus últimos trabalhos, o curta-metragem ‘Arremate’ (2017), longa-metragem ‘Sementes Mulheres Pretas no Poder’ (2020) e a ‘Mostra Baobá de Cinemas Africanos do Recife’, que terá sua segunda edição em 2021.

No filme ‘Sementes Mulheres Pretas no Poder’, Éthel e Júlia Mariano retratam a trajetória de mulheres negras candidatas a vereadoras, deputadas estaduais e federais na cidade do Rio e entrelaçam suas histórias com a vida de luta e a morte da vereadora Marielle Franco. O longa fez grande sucesso no YouTube.

Escrever com criatividade

Roteirista do coletivo de humor Porta dos Fundos, Edu Araújo atualmente desenvolve narrativas para formatos em diversas plataformas. É vinculado à Associação Brasileira de Autores Roteiristas (Abra) e estrategista criativo com mais de 13 anos de experiência em Comunicação, com passagem por Planejamento e Criação em grandes agências de publicidade e veículos de comunicação.

Entre seus últimos trabalhos estão, programas para o Canal Futura, cinco episódios do Festival de Empreendedorismo e Inovação da TV Globo ‘Menos 30 Fest’ e as esquetes “Criança Esperança”, “Novo Pantanal” e plantões especiais para o quadro “Plantananã”, apresentado pelo personagem Carlinhos Avelar, no Porta dos Fundos.

O olhar feminino

Formada em Literatura pela UERJ, Érika Tavares, descobriu seu talento verdadeiro e trocou de profissão aos 30 anos, quando se dedicou à especialização em fotografia no SENAC-RJ e Ateliê da Imagem. Com marcas de moda cariocas no portfólio, seu trabalho se propõe a eternizar momentos da alma feminina em editoriais, ou mesmo em ensaios informais com mulheres de voz ativa na internet brasileira, como Luiza Brasil, Thalita Carvalho e Carla Lemos.

Masterclass com Jorge Durán

Considerado um dos mais importantes roteiristas do país, o chileno Jorge Durán é autor do roteiro de diversos filmes clássicos brasileiros, como Lúcio Flávio’e‘Pixote’,ambos dirigidos por Hector Babenco, e ‘Gaijin’, com direção de Tizuka Yamasaki.

Dirigiu seus próprios roteiros também: ‘A Cor de Seu Destino’, ‘Proibido Proibir’ e ‘Não se Pode Viver Sem Amor’, que teve sua première mundial no Festival de Cinema de Guadalajara, no México, e já foi exibido em mais de 10 festivais nacionais e internacionais.

Finalizou em 2020 o documentário ‘Pelas Ruas Do Rio, que será lançado em canal a cabo. Para 2021, seguirá com as filmagens de ‘Na Fronteira Da Imagem’, série documental de 13 episódios sobre cineastas da América Latina e Brasil, que será exibida na televisão.

Oficinas

Um olhar sobre registros femininos, com Érika Tavares, será realizado dia 11 de fevereiro, às 17h.

Inspirado no trabalho da fotógrafa e ativista Maria Ribeiro - Vivências fotográficas - a oficina tem como foco abordar a força que um registro fotográfico feminino carrega. Registros que conseguem captar a essência da mulher, fazendo com que corpo e mente se conectem e assim, levando em conta toda a sua história de vida e preferências, uma nova narrativa começa a ser contada.

Escrita Criativa, com Edu Araújo, será realizada no dia 13 de fevereiro, às 16h.

Como encontrar nossa assinatura? Será que precisamos decidir e apostar num único gênero? Existe um manual para escrever bem? Escrever uma ideia é meio caminho andado para tirar um projeto do papel? Essas e outras questões serão levantadas, e refletidas, em conjunto na oficina de escrita criativa ministrada pelo roteirista e estrategista criativo Edu Araújo.

O percurso entre o argumento e a realização do documentário, com Éthel Oliveira, dia 16 de fevereiro, às 18h.

O caminho entre o argumento e a realização de um documentário. A artista convidada também apresentará exemplos de outras narrativas documentais que tenham abordagens criativas sobre gênero, raça e direitos humanos.

Masterclass

Roteiro e direção cinematográfica, com Jorge Durán, dia 20 de fevereiro, às 16h

Jorge Durán falará sobre os filmes que realizou e o processo de criação, envolvendo elementos audiovisuais, experiências de trabalho ao longo dos anos, mercado cinematográfico, entre outros. Serão apresentados trechos de filmes escolhidos para que o público possa discutir durante o processo.
Você pode gostar
Comentários
mais notícias
dialog">