Independência ganhará nova sede do CRAS - Divulgação/ASCOM
Independência ganhará nova sede do CRASDivulgação/ASCOM
Por O Dia
Petrópolis - A Prefeitura de Petrópolis inaugurará, neste sábado, o nono Centro de Referência de Assistência Social da cidade. O novo espaço do CRAS ficará localizado na comunidade do Independência e terá capacidade para atender 5 mil pessoas da região, que inclui as localidades do Taquara, Serrinha, Quarteirão Italiano, Bairro Mauá e Cremerie. Até então, os moradores do bairro precisavam se deslocar até o Centro para serem atendidas.

“É mais uma unidade para levar o serviço público para a população. Com esse CRAS daremos um importante suporte para os moradores dessa região”, destaca do prefeito Bernardo Rossi.

As unidades auxiliam famílias a saírem da situação de risco social, oferecendo auxílio junto a psicólogos, pedagogos e assistentes sociais. Por mês, cerca de 250 atendimentos são realizados em cada espaço, dando o primeiro suporte para o encaminhamento aos serviços públicos e programas sociais, além de orientação para realocação ao mercado de trabalho e reforço na educação.

"Essa unidade vai contribuir muito para as pessoas que já são atendidas pelos serviços e vai possibilitar ampliar o suporte aos moradores da localidade", destaca a secretária de Assistência Social, Denise Quintella.

As unidades do CRAS são referência para a inclusão dos usuários a benefícios oferecidos pelo Governo Federal, através do Cadastro Único para Programas Sociais. Em Petrópolis, cerca de 29 mil pessoas possuem o registro e são direcionadas a programas como o Bolsa Família, destinado a aproximadamente 12 mil famílias na cidade, e o Benefício de Proteção Continuada (BPC), entre outras ações.

Atualmente, Petrópolis conta com outras oito unidades do CRAS, localizadas nos bairros Retiro, Quitandinha, Centro, Posse, Corrêas, Vale do Carangola, Itaipava e Madame Machado. Os locais também passarão por reformas nos próximos meses, recebendo melhorias na estrutura. A começar pelo Quitandinha.

"Vai ser uma reforma muito importante. Há mais de dez anos a unidade não recebe melhorias, e com essas intervenções vamos conseguir retomar as atividades em duas salas que estavam interditadas", salientou a secretária.