Jardineira é testada como possível transporte turístico em Petrópolis

Por O Dia

Jardineira vem sendo testada em Petrópolis
Jardineira vem sendo testada em Petrópolis -
Petrópolis - Mais um tipo de transporte foi avaliado pela Companhia Petropolitana de Trânsito e Transporte na última semana: a jardineira. Com capacidade para 32 pessoas e a possibilidade de atender os mais variados circuitos turísticos da cidade, o modelo foi testado em substituição às charretes de tração animal, na última quarta-feira.

Os testes começaram no dia 25 de setembro e até o momento cinco empresas já estão nas ruas, de um total de 12 cadastradas. As avaliações são realizadas de acordo com um calendário organizado pela Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes, que acompanha cada teste, assim como uma comissão especial formada especificamente para acompanhar a concorrência.

"Estamos elaborando relatórios de cada veículo para possíveis ajustes ou correções", explica o diretor técnico e operacional da CPTrans, Luciano Moreira.

Há mais de 20 anos a jardineira é utilizada em Búzios, no circuito terrestre. O veículo faz bastante sucesso fora da alta temporada.

"Temos cinco carros funcionando em Búzios e que fazem um grande sucesso. Sou nascida em Petrópolis, então vi uma oportunidade de voltar para a minha cidade. A gente tem os planos também de modificarmos as cores do veículo, com algo que remeta a tradição do município", disse Karine Polo Schwenck, responsável pelo modelo que vem sendo testado.

Após a realização dos testes, as empresas terão que apresentar o Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), que deve contemplar preferencialmente a utilização da mão de obra dos antigos condutores das vitórias puxadas por cavalos.

"Petrópolis está saindo na frente. Como cidade turística, que tem no setor uma importante fonte de renda, termos um serviço como esse é muito importante, respeitando a decisão popular", afirmou o prefeito Bernardo Rossi.

Desde março as charretes de tração animal não são mais usadas em Petrópolis. Em plebiscito realizado em outubro do ano passado, 117 mil petropolitanos votaram pela extinção do serviço na cidade.  

Comentários