Vigilância Sanitária promoveu, na manhã desta terça-feira, um encontro com profissionais de recursos humanos, gerentes e donos de mercados - Caio Garin
Vigilância Sanitária promoveu, na manhã desta terça-feira, um encontro com profissionais de recursos humanos, gerentes e donos de mercadosCaio Garin
Por O Dia
Petrópolis - O combate ao Covid-19 tem mudado hábitos de higiene pessoal e coletiva em todo o mundo. Nesse cenário de pandemia alguns serviços essenciais foram mantidos, como o atendimento em mercados, que garantem o abastecimento da população. Para orientar sobre a maneira correta de se proteger e proteger também seus clientes, a Vigilância Sanitária promoveu, na manhã desta terça-feira, um encontro com profissionais de recursos humanos, gerentes e donos de mercados. Além do uso correto de equipamentos de proteção individual, a ação também serviu para dar dicas sobre forma correta e frequência da higienização.

Quando chegou ao encontro, a psicóloga e coordenadora de RH de uma rede de mercados da cidade, Adriana Azevedo, tinha muitas dúvidas. Especialmente por conta dos questionamentos que tem recebido dos clientes que frequentam o mercado. "Muitos perguntam se as atendentes precisam usar máscaras". E há dúvidas também dos próprios funcionários. "Principalmente, sobre quais os sintomas que devem ser observados antes de mandar alguém para casa ou encaminhar para as unidades de saúde", explicou.

Quem teve o papel de esclarecer esses questionamentos foi a enfermeira da Vigilância Sanitária do município, Sônia Paiva. "A máscara, por exemplo, é uma proteção. Se a pessoa usa, ela precisa sempre higienizar as mãos antes de tocar na máscara, para não contaminar. Usar a luva, exige uma série de cuidados. É mais fácil lavar a mão do que a luva. E, ao fazer a retirada da luva, tem que ter o cuidado de evitar a contaminação", informou a profissional de saúde, que destacou que o cuidado fundamental que todos devem ter é a higienização das mãos.

A conversa serviu para que o diretor comercial de outro estabelecimento, Alex Kloh, voltasse hoje para o mercado com novos procedimentos a serem adotados. "Teremos uma reunião com os funcionários hoje. Com relação ao uso de máscaras, nós tínhamos dúvidas de quem poderia usar. Agora vamos implementar os EPIs para as operadoras de caixa", ressalta.

Nos mercados, o objetivo é criar barreiras físicas e melhorar a sinalização. "Vamos colocar adesivos no chão, para ajudar a organizar a distância entre as pessoas nas filas e proteção de acrílico, separando os caixas dos clientes", destaca a coordenadora de RH.