Município inaugura primeira Sala Lilás do interior do estado

Sala vai trabalhar em conjunto com o Núcleo de Atendimento à Mulher, que funciona na 105ª DP, e toda a rede de atendimento à mulher já existente no município

Por O Dia

Espaço conta com sala de atendimento, brinquedoteca, banheiro, sala de reuniões e consultório para coleta de exames
Espaço conta com sala de atendimento, brinquedoteca, banheiro, sala de reuniões e consultório para coleta de exames -
Petrópolis - O prefeito Bernardo Rossi inaugurou, nesta quarta-feira, a primeira Sala Lilás do interior do Estado do Rio de Janeiro. O espaço, que fica ao lado do Instituto Médico Legal (IML), no Hospital Alcides Carneiro, em Corrêas, é voltado para o atendimento humanizado às mulheres vítimas de violência – e também crianças e adolescentes – para exame pericial após Registro de Ocorrência Policial. Um setor reservado, com profissionais especializados.

A Sala vai trabalhar em conjunto com o Núcleo de Atendimento à Mulher (Nuam), que funciona na 105ª DP, e toda a rede de atendimento à mulher já existente no município. Mulheres que sofrerem algum tipo de violência serão encaminhadas para a Sala Lilás, imediatamente.

Hoje estamos entregando a Sala Lilás, que é um marco no estado do Rio para o atendimento às mulheres vítimas de violência. Antes dessa sala, as mulheres não tinham um atendimento confortável e justo como vão encontrar aqui. É uma parceria com a Polícia Civil, a Fase (Faculdade Arthur Sá Earp), o município, ou seja, todos os órgãos trabalhando em conjunto para poder atender melhor as vítimas de violência”, explica o prefeito Bernardo Rossi.

O espaço conta com sala de atendimento, brinquedoteca, banheiro, sala de reuniões e consultório para coleta de exames. A ambientação é acolhedora e aconchegante com mensagens escritas nas paredes que servem de apoio. Todo atendimento, feito de maneira humanizada, se dá respeitando o sigilo.

A Sala Lilás é um ganho enorme pra perícia, uma vez que o nosso fluxo se modifica um pouco. A mulher em situação de violência primeiro procura a delegacia, depois ela vai ser recepcionada aqui com o acolhimento diferenciado através de enfermeiras, assistentes sociais e psicólogos”, destaca Mary Laura Garnica, médica perito legista da Polícia Civil.

Defendo um modelo de segurança cidadã. Porque a segurança pública não se faz só com a Polícia Civil e Militar, ela tem que ser um conjunto encadeado, junto com a prefeitura, a pericia, as polícias e o próprio cidadão. Então estamos inaugurando aqui uma iniciativa que é um modelo de segurança cidadã”, completa a delegada titular da 105ª Delegacia, Juliana Ziehe.

Petrópolis já conta com uma rede integrada de atendimento à mulher. Funciona com o Nuam, o Cram (Centro de Referência de Atendimento à Mulher), a Atenção Básica na Secretaria de Saúde, a Patrulha Maria da Penha, programa da Polícia Militar, e a Sala Violeta, que funciona no Fórum de Itaipava, além do Comdim, o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher.

Esse equipamento vai complementar a rede de atendimento á mulher, que passa por várias outras instituições, outros instrumentos de acolhimento. Esse equipamento vai trazer para a mulher um acolhimento e um calor humano que é tudo que ela precisa nessa hora”, destaca a coordenadora do Gabinete da Cidadania, Ana Maria Rattes.

A Secretaria de Saúde, junto com os outros órgãos e equipamentos envolvidos no projeto, vai concretizar essa assistência da mulher. A Sala Lilás vai trabalhar com as enfermeiras 24 horas, com uma equipe multiprofissional”, explica a secretária de Saúde, Fabíola Heck.

O projeto conta com o apoio também da Fase. “É uma honra poder trabalhar num projeto de valorização da mulher. O prefeito abraçou esse projeto que é realmente fantástico. Vai ser um espaço também de cenário para os nossos alunos”, Afonso Chaves, diretor da Faculdade de Medicina/Fase. A Sala Lilás fica na Rua Vigário Corrêa, 1.345, Corrêas. O telefone de contato é o (24) 2246-8452.

Comentários