Mais Lidas

Manifestação interdita via na Cidade de Deus

Nas redes sociais, moradores relataram que participantes do ato estavam queimando lixeiras para impedir o acesso à comunidade

Por luana.benedito

Manifestantes teriam ateado fogo em lixeiras para impedir acesso à comunidadeReprodução Internet

Rio - Uma manifestação interditou, na noite desta terça-feira, a Estrada Marechal Miguel Salazar Mendes de Morais, na altura da Rua Edgar Werneck, próximo à Cidade de Deus, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. O Centro de Operações da Prefeitura (COR), por volta das 20h, que a Polícia Militar atuava no local e recomendou aos motoristas evitar a região. 

Nas redes sociais, moradores relataram que os manifestantes estavam queimando lixeiras, para impedir o acesso à comunidade,  e também estariam lançando pedras em ônibus que passavam pela região. 

Procurada pelo DIA, até o momento, a Polícia Militar não informou os motivos do protesto. 

Na manhã desta terça-feira, uma operação da Polícia Civil envolvendo diversas especializadas prendeu seis criminosos na Cidade de Deus.Entre os presos está um homem apontado como chefe do tráfico em uma comunidade de Bangu, na Zona Oeste, um gerente do tráfico na CDD e um assaltante que praticava roubos nas regiões de Jacarepaguá, Barra da Tijuca e Recreio.

Carlos Cesar Cerqueira, o Colt, 38 anos, é apontado como o chefe do tráfico na comunidade do 48, em Bangu. Sua mulher, identificada como Cristiane Pedro da Silva, de 23 anos, também foi presa. Segundo a polícia, ela era a responsável pela contabilidade do tráfico na região. Ambos foram presos no conjunto residencial Itamar, na localidade conhecida como Karatê.

Também foi preso Bruno Cesar Batista Gomes, o BR, gerente do tráfico no Karatê, com quem foi apreendida uma pistola Taurus, calibre 09 mm, e munições, além de 1.890 sacolés de cocaína. Contra Ruan da Silva Monteiro foi cumprido mandado de prisão pelo crime de roubo duplamente majorado. Segundo as investigações, ele é responsável por vários roubos na região da Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes e Jacarepaguá.

Thainá Barbosa Malaquias da Silva e Yann Luna dos Santos foram outros dois presos. Eles são responsáveis pela contabilidade do tráfico e endolação de drogas, respectivamente, na Cidade de Deus. Thainá jogou pela janela de sua casa os cadernos com as anotações do tráfico, os quais foram recuperados pelos agentes. Os policiais encontraram em seu celular mensagens onde ela diz que iria se desfazer do material.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia