Mais Lidas

Polícia investiga se dono de buffet cometeu estelionato

Pelo menos 11 clientes registraram ocorrência em delegacia após receberem aviso de falência

Por luana.benedito

Rio - Após seis meses do pedido de falência da rede de casa de festas Enlace, mais uma empresa de eventos pôs fim às suas atividades surpreendendo diversos clientes nesta quinta-feira, alguns inclusive com cerimônias marcadas para este fim de semana.

A jovem Lorena Oliveira, de 24 anos, afirma que pagou R$ 10 mil na festa de casamento para a empresa, que aconteceria neste sábado. "Eu estou sonhando com esse momento desde o ano passado. Ele conversou comigo a semana passada ainda sobre o cardápio, se eu queria aquilo mesmo. Eu estou sem chão", conta a monitora, que está grávida de seis meses. "Eu já chorei muito, mas fico tentando me manter calma, por causa da minha filha".

Lorena diz que recebeu uma mensagem do proprietário da empresa às 6h30 desta quinta-feira anunciando a falência. "Eu nunca imaginaria que isso aconteceria, porque já tinha ido em algumas festas organizadas por ele. Ele era conhecido aqui na região."

Homem informou clientes na manhã desta quinta-feiraWhatsApp O DIA (98762-8248)

A jovem conta que foi até casa do empresário em Senador Câmara, na Zona Oeste do Rio, no entanto, foi informada pela família do homem, que ele tinha saído de madrugada e ninguém sabia onde ele estava. "Lá eles disseram que ele já tinha vendido algumas coisas de casa, com alegação de que a empresa não ia tão bem." Amigos de Lorena organizam uma mobilização nas redes sociais para que ela possa ter uma festa de casamento.

A professora Alexandra Villaça também pagou R$ 10 mil pela festa de casamento, que aconteceria no dia 15 de dezembro. Ela conta que também foi até a casa do empresário. "A mãe dele estava passando mal com a história e a família disse que ninguém sabia do paradeiro dele".

Alexandra afirma que não sabe como será o seu casamento. " Ele acabou com meu sonho. A gente deixa de pagar coisas, para ter uma festa que sempre sonhou e acontece isso. Estou arrasada", completa.

De acordo com o delegado Roberto Ramos da 34ª DP (Bangu), onze pessoas estiveram na delegacia para fazer boletim de ocorrência e a linha de investigação seria o crime de estelionato. "Vamos tentar localizá-lo e também ouvir os familiares. Ele ainda não é considerado foragido da Justiça, porque as investigações começaram hoje", afirma o delegado, que não descarta a possibilidade de mais clientes terem sido lesados. Para não atrapalhar as investigações, o nome do dono da empresa, bem como o serviço, não serão revelados pela reportagem até que o inquérito avance.

Proprietária de salão de festas também foi lesada

A proprietária da casa de eventos Toca das festas, em Bangu, diz que também foi lesada pelo empresário. Segundo a mulher, que quis se identificar somente como Kátia, o espaço era alugado para o buffet. "Ele costumava fazer muita festa no salão e os clientes sempre elogiavam", conta. "Foi um choque para as pessoas e para mim", completa.

De acordo com Kátia, ele não mandou nenhuma mensagem para ela informando sobre a falência. "Eu fui acordada por uma das minhas clientes com a mensagem. Ainda não calculei o meu prejuízo", diz a mulher, que também estava na delegacia para fazer boletim de ocorrência. 

O DIA tentou entrar em contato com o buffet pelos números divulgados nas redes sociais. No entanto, ninguém foi encontrado para comentar o caso.

Reportagem da estagiária Luana Benedito, sob supervisão de Thiago Antunes

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia