Mais Lidas

Rodoviários decidem fazer paralisação por tempo indeterminado na Zona Oeste

Funcionários da empresa Litoral reivindicam o pagamento de salários atrasados, 13º, férias e outros benefícios

Por O Dia

Ônibus é alvo de grevistas na porta da garagem da Viação Anil, na Zona Oeste. Ovos foram atirados contra o veículo
Ônibus é alvo de grevistas na porta da garagem da Viação Anil, na Zona Oeste. Ovos foram atirados contra o veículo -

Rio - Os rodoviários e funcionários administrativos da Viação Litoral decidiram, na tarde desta quinta-feira, fazer uma paralisação por tempo indeterminado, na Zona Oeste do Rio. Eles reivindicam o pagamento de salários atrasados, 13º do ano passado, férias e outros benefícios.

Nesta manhã, o grupo já havia realizado um protesto em frente à garagem da empresa, na Estrada do Engenho D'Água, no Anil. Ao todo, a viação reúne 13 linhas que atendem Jacarepaguá, Tijuca e Centro. De acordo com o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus do Rio de Janeiro (Sintraturb Rio), a frota tem 200 carros, sendo 25 do BRT e 12 estão parados sem manutenção.

Segundo Sebastião José, presidente do sindicato, essa é uma das piores crises que já atingiu a categoria nos últimos anos, fazendo com que os profissionais vivam hoje em verdadeira calamidade, pois já são quase vinte meses sem reajuste salarial.

"Vivemos hoje no setor uma crise sem precedentes, pois em menos de 180 dias três empresas de grande porte como a São Silvestre, Santa Maria e agora a Litoral estão encerrando as atividades. São mais de dois mil chefes de família sem saber o que vão fazer. Isso é um verdadeiro absurdo. Nessa briga entre o judiciário e a prefeitura, quem acaba pagando o pato são os profissionais. Como isso vai terminar?", lamentou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários