Apesar da crise, Belford Roxo reconstrói portal

Com saúde em crise e salários atrasados na cidade, prefeito faz obras estéticas

Por RAFAEL NASCIMENTO

Novo pórtico está sendo construído no lugar em que a antiga estrutura foi demolida há noves meses
Novo pórtico está sendo construído no lugar em que a antiga estrutura foi demolida há noves meses -

Rio - Nove meses após ter demolido o pórtico de Belford Roxo, o prefeito Waguinho (MDB) começou a reconstrução de um portal para o município da Baixada Fluminense. A obra polêmica, já que a antiga estrutura não tinha problemas estruturais ou oferecia risco de cair, custou R$ 205 mil e ocorre em um momento em que a cidade sofre com a falta de serviços públicos e os salários dos servidores atrasados.

Enquanto meia dúzia de operários trabalham na construção, no Hospital Municipal de Belford Roxo faltam médicos, e pacientes se amontoam dentro da unidade à espera de atendimento. Já os acompanhantes ficam do lado de fora sob sol ou chuva, sentados em cadeiras emprestadas por uma vendedora ambulante. A unidade foi reinaugurada há 15 dias e sobram reclamações.

"Há três dias a minha mãe está passando mal. Passamos por várias UPAs (Unidades de Pronto-Atendimento) e não tinham médicos. Hoje, trouxe ela aqui. Quando cheguei, o segurança me barrou e disse que se a minha mãe quisesse ela teria que ficar lá dentro sozinha esperando para ser atendida", conta aos prantos a dona de casa Taiane Conceição da Silva, que por quase duas horas ficou sem informações sobre a mãe, a dona de casa Elizethe da Conceição da Silva.

Pacientes reclamam de falta de médico e que não podem entrar como acompanhantes no Hospital Municipal de Belford Roxo - Fernanda Dias / Agência O Dia

"Ao invés de se preocupar em quebrar a cidade, o prefeito deveria contratar profissionais da Saúde e da Educação. O pórtico antigo não tinha necessidade de ser derrubado. Ele está gastando para construir um novo enquanto estamos aqui nessa penúria", disse a desempregada Pâmela Santos da Silva, 20, em frente ao hospital. A prefeitura respondeu que a unidade tem 10 médicos e que a recepção comporta 80 pessoas, sendo que o hospital atende por dia 700 pacientes, muitos de fora do município.

E não é só a obra do pórtico que o prefeito Waguinho está fazendo. No último dia 27, ele autorizou a construção de uma praça, no bairro Xavantes, no valor de R$ 439.249,89. Desde o fim do ano passado, Waguinho e o seu vice, Márcio Canella que retomou o seu mandato de deputado perderam os diplomas de prefeito e vice por irregularidades na arrecadação e nos gastos da campanha eleitoral de 2016. Eles recorrem da decisão do Tribunal Regional Eleitoral e continuam no cargo.

Galeria de Fotos

Novo pórtico está sendo construído no lugar em que a antiga estrutura foi demolida há noves meses Fernanda Dias / Agência O Dia
Desenho mostra como o pórtico ficará depois de pronto Divulgação
Pacientes reclamam de falta de médico e que não podem entrar como acompanhantes no Hospital Municipal de Belford Roxo Fernanda Dias / Agência O Dia

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro