'Ninguém suporta mais isso', diz Pezão sobre greve de caminhoneiros

Governador reforçou que movimento deve oferecer trégua para que abastecimento volte ao normal no estado

Por O Dia, O Dia

Governador Luiz Fernando Pezão
Governador Luiz Fernando Pezão -

Rio - No sexto dia da greve dos caminhoneiros, o governador Luiz Fernando Pezão (MDB) disse, neste sábado, que 'ninguém suporta mais isso', se referindo à paralisação da categoria. Segundo o político, 'tem que ter uma trégua' para que o abastecimento seja normalizado no estado. O governador falou sobre o movimento no RJTV deste sábado.

A assessoria de imprensa de Pezão não informou se ele está no Rio ou em Piraí, sua terra natal, neste fim de semana. Na última quinta-feira, o anunciou que reduziria a alíquota de ICMS do diesel de 16% para 12%, para que os caminhoneiros interrompessem a paralisação por 48h.

Agora, dois dias após a conversa com representantes do movimento grevista, o emedebista quer endurecer a conversa contra os manifestantes para permitir a saída dos caminhões-tanque de refinarias e o reabastecimento dos postos de gasolina no estado.

Pezão está cobrando do Gabinete de Intervenção da Segurança Pública mais escoltas. O governador sugeriu que na falta de militares para acompanhar os caminhões-tanque, outros homens sejam chamados em estados vizinhos. "Aqui já está acontecendo também (a escolta), em nenhum momento deixamos de abastecer os carros das polícias e dos hospitais", afirmou.

Últimas de Rio de Janeiro