Morre transexual atacada a tiros em Belford Roxo

Manicure, conhecida como Bebê, estava internada em estado gravíssimo no Hospital Geral de Nova Iguaçu. Ela foi atingida nove vezes

Por O Dia

A manicure conhecida como Bebê
A manicure conhecida como Bebê -

Rio - A transexual atacada a tiros na madrugada de domingo em Heliópolis, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, morreu na manhã desta terça-feira. A manicure, que usava o nome social de Agatha Gomes e era conhecida como Bebê, de 33 anos, estava internada no Hospital Geral de Nova Iguaçu em estado gravíssimo.

Após dar entrada no hospital às 4h45 de domingo, Agatha foi submetida a uma cirurgia e ficou no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) respirando com a ajuda de aparelhos. Segundo o Hospital Geral de Nova Iguaçu, ela tinha nove perfurações de arma de fogo.  

De acordo informações do 39º BPM (Belford Roxo), os policiais foram acionados após a manicure ser encontrada atingida por disparos de arma de fogo por populares, que a socorreram e levaram para a unidade de saúde. As investigações estão em andamento na 54ª DP, mas deve ser transferido para a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF).

Familiares lamentam e prestam homenagens nas redes sociais 

Parentes e amigos da manicure usaram as redes sociais nesta tarde, para prestar homenagens e lamentar a morte de Agatha. "Eu queria tanto que você ficasse viva. Mas você teve muita força para poder reagir 12 horas de cirurgia para retirar 9 balas do seu corpo. Eu creio que você está em bom lugar. Descanse em paz", escreveu uma sobrinha. 

"Como eu queria que você estivesse aqui com conosco. Estou com o coração partido, como dói te perder", disse uma prima da manicure. 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia