Após confronto entre traficantes rivais, Bope e BAC fazem operação em morros do Leme

Guerra do tráfico na manhã de sábado deixou um morto e um ferido, e um novo tiroteio foi registrado no período da noite. Forças Armadas estiveram em comunidades do Leme na quinta-feira

Por O Dia

Comunidades do Leme amanheceram mais um dia sob tiroteio em guerra de traficantes
Comunidades do Leme amanheceram mais um dia sob tiroteio em guerra de traficantes -

Rio - Após um confronto entre traficantes rivais que deixou um morto e um ferido no Morro da Babilônia, na manhã de sábado, policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e do Batalhão de Ações com Cães (BAC) realizam uma operação na tarde deste domingo nas comunidades do Leme, na Zona Sul do Rio.

Enquanto o Bope está no Chapéu Mangueira, o BAC faz ação no Babilônia. Não há informações de confronto nas operações. Horas após a troca de tiros entre traficantes que disputam os pontos de venda de drogas nas comunidades, um novo tiroteio foi registrado no início da noite de sábado, mas não houve informações sobre feridos. O morto e o outro baleado na guerra, por volta de 8h de sábado, não foram identificados. 

Na última quinta-feira, militares das Forças Armadas fizeram uma operação nas comunidades do Leme em busca de esconderijo de armas e corpos de vítimas da guerra entre facções nas matas que cortam os dois morros. 

Restos mortais de um corpo foram encontrados, além de um "bunker" usado pelos bandidos para possivelmente esconder armas e munições. A casamata já pertenceu ao Exército, mas hoje está fora do perímetro do Forte do Leme. 

Últimas de Rio de Janeiro