Traficante internacional de armas, pastor é preso na Zona Oeste

Felipe Jorge da Silva Freitas, de 44 anos, foi detido em Pedra de Guaratiba

Por Bruna Fantti

Traficante internacional de armas é preso
Traficante internacional de armas é preso -

Rio - Policiais da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) prenderam, na tarde desta terça-feira, o pastor e traficante internacional de armas Felipe Jorge da Silva Freitas, de 42 anos, em Pedra de Guaratiba, na Zona Oeste do Rio.

Felipe já havia sido preso em 2010, em Corumbá, Mato Grosso do Sul, em companhia de outro pastor evangélico identificado como Sebastião Braz da Fonseca Neto, de 49 anos, com fuzis que seriam entregues à traficantes de drogas do Morro do Martins, em Niterói. 

Pelo transporte, eles receberiam R$ 20 mil. Felipe Jorge tinha mandado de prisão em aberto por tráfico internacional de armas de fogo.

Segundo a Polícia Civil, a operação contou com o apoio de policiais da Força Nacional que estão cedidos à corporação para reforçar o efetivo da Desarme. 

De acordo com o titular da Desarme, Fabrício Oliveira, a prisão de Felipe Jorge foi possível devido à troca de informações de inteligência com outros órgãos de segurança e a Polícia Rodoviária Federal, responsável pela prisão dos traficantes e pela apreensão dos fuzis, em 2010.

Prisão de 2010

Em dezembro de 2010, três pastores da Igreja Mundial do Poder de Deus de Campo Grande foram presos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), acusados de tráfico internacional de armas. As prisões ocorreram em Mato Grosso do Sul.

O flagrante ocorreu por acaso: ao realizarem a vistoria no carro em que viajavam Sebastião Braz da Fonseca Neto, de 42 anos, e Felipe Jorge da Silva Freitas, de 33, os policiais encontraram sete fuzis modelo M-15, calibre 5,56, cujo tiro pode atravessar coletes à prova de balas. Os fuzis haviam sido comprados na Bolívia e seriam levados para o Morro do Martins, em São Gonçalo. Eles estavam desmontados e envoltos por material plástico, dentro do veículo.

Ao receberem a ordem de prisão, Neto e Freitas informaram aos policiais que outro pastor estava em Campo Grande aguardando a chegada deles. Em seguida, a PRF prendeu Francisco Ferreira de Moura, de 31 anos. Na ocasião, a PRF confirmou que os três confessaram que receberiam R$ 20 mil para transportar as armas para o Rio.

Na ocasião, a Igreja Mundial do Poder de Deus, que tem como seu líder Valdemiro Santiago, afirmou que os pastores não eram credenciados à igreja.

Levantamento feito pela Polícia Militar aponta que, do dia 1º de janeiro deste ano até o dia 24 de junho foram apreendidos 152 fuzis nas mãos de criminosos. Desse total, 80 armas são do modelo AR-15/M16. O modelo AK-47 é o segundo mais apreendido, com 30 unidades. O DIA não conseguiu contato com a defesa dos pastores citados.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia