Revisão das linhas de ônibus longe de agradar a passageiros

Após um ano, só uma linha foi retomada e trajetos oficiais não são respeitados

Por NADEDJA CALADO

Ian reclama que a 497 termina no Largo do Machado, apesar de SMTR informar que vai até o Cosme Velho
Ian reclama que a 497 termina no Largo do Machado, apesar de SMTR informar que vai até o Cosme Velho -

Um ano depois, a população ainda reivindica o cumprimento da promessa de retomada de linhas de ônibus extintas durante a gestão de Eduardo Paes, processo à época chamado de 'racionalização'. A revisão foi anunciada em junho do ano passado pelo então Secretário Municipal de Transportes, Fernando MacDowell. Mas só uma linha voltou a circular e, segundo a atual gestão municipal, o processo já foi concluído.

A Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) informa que a linha 484 (Olaria - Copacabana) foi restabelecida, e cita itinerários alterados. Segundo Atílio Flegner, ex-assessor de MacDowell e membro do Conselho Consultivo de Mobilidade, órgão municipal, a revisão não foi conduzida conforme previsto. "Planos foram feitos mas as discussões não avançaram. No momento isso não é debatido", reclama. Ele acrescentou que conflitos entre a prefeitura e empresas de ônibus acerca da tarifa também atrapalharam o processo.

Sobre as mudanças feitas na revisão, Flegner afirma: "Quase nada está funcionando". Um exemplo é a linha 497 (Penha - Cosme Velho). Na racionalização, o itinerário foi cortado e o ônibus passou a ir somente até o Largo do Machado. A SMTR garante devolveu o ponto final para o Terminal do Cosme Velho, mas os passageiros contam que a medida ficou só no papel. "Se estivesse com o trajeto antigo, pegaria só ele. O itinerário continua reduzido, estou pegando dois ônibus", contou o estudante Ian Lacerda, 24.

"Intensificaremos a fiscalização a fim de apurar a possível irregularidade e, constatando o fato, autuar o consórcio", respondeu a SMTR em nota. Na falta de fiscalização, os próprios motoristas 'revisaram' a racionalização. A linha 433 (Vila Isabel - Prado Jr), que antes da racionalização ia até o Leblon, é um exemplo. "Tem motorista da 433 que ainda faz o caminho antigo. Mas não são todos, cada um faz uma coisa", contou o empresário Antônio Alves, enquanto esperava no ponto. Procurada, a Transportes Vila Isabel informou apenas que segue o trajeto de Vila Isabel - Prado Jr.

Usuários apontam mais problemas com as linhas. A Troncal 10 (Cruz Vermelha - Jardim de Alah) foi ajustada, mas roda com um único ônibus, segundo dados do aplicativo 'Cadê o Ônibus?', que localiza os coletivos pelo GPS.

Uma das polêmicas da racionalização foram os nomes "Troncal" e "Integrada", que confundiam os usuários. Na revisão, a SMTR informou que as linhas voltariam a ser identificadas por números. O anúncio foi feito em junho de 2017, e a resolução foi publicada em janeiro de 2018, mas nada aconteceu. "O plano existe e está sendo implementado gradualmente, sem data para conclusão, a fim de evitar transtornos para a população", justificou a pasta.

No Facebook, a página "Quero Meu Ônibus de Volta" foi criada na época da racionalização e segue reunindo passageiros insatisfeitos. "Ano passado prometeram rever, mas o processo não foi transparente, as pessoas nem sabem se isso foi feito. Já pedimos, fizemos audiências públicas, mas quase nada mudou", disse a bióloga Diana Levacov, 53, uma das administradoras da página.

A engenheira de Transportes Eva Vider, professora da Escola Politécnica da UFRJ, classificou o processo como 'incompleto'. "Se as pessoas estão reclamando até hoje, é porque têm necessidade, não têm outra alternativa que não o transporte público. É preciso ouvi-las e recolocar as linhas que fazem falta", avaliou.

Prefeitura diz que alterou trajetos

Além da retomada da linha 484, a SMTR enumera linhas que tiveram rotas prolongadas após a revisão da racionalização. São elas: 203 (Rio Comprido - Praça da República, via Central), que passou a ir até a Candelária; 284 (Olaria - Candelária), que passou a ir até a Penha; e a 497 (Penha - Cosme Velho). Esta última, no entanto, passageiros dizem que o prolongamento foi só no papel e que, na prática, o ponto final continua no Largo do Machado. Outra mudança na revisão, segundo a SMTR, foi a transformação da LECD (Linha Experimental de Coleta de Dados) 21 (Rio Comprido - Castelo, via Lapa) em definitiva, com o número 134.

A SMTR justifica ainda que, com a implantação do VLT linha 3, diversas medidas operacionais vêm sendo aplicadas em linhas que tiveram mudanças na racionalização.

Além da racionalização, há também linhas que sumiram com a falência de empresas, como a 581 e 582, da São Silvestre. O consórcio Intersul, responsável pelas duas, informa os passageiros têm a opção de embarcar nas linhas 583, 584 e 513, mas os itinerários não são os mesmos e os passageiros reclamam de ter de pegar dois ônibus.

Galeria de Fotos

Ian reclama que a 497 termina no Largo do Machado, apesar de SMTR informar que vai até o Cosme Velho Fernanda Dias
O passageiro Antônio Alves diz que trajeto da linha 433 (Vila Isabel-Prado Jr.) muda de acordo com o motorista da vez Daniel Castelo Branco

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro