Corregedoria da PM cumpre mandados contra policiais suspeitos de milícia em Nova Iguaçu

Os policiais militares são suspeitos de integrar o grupo miliciano que controla a venda de botijões de gás em uma região do município da Baixada

Por RAFAEL NASCIMENTO

Rio - A Corregedoria da Polícia Militar realiza uma operação na manhã desta quinta-feira 14 mandados de busca e apreensão contra uma milícia que atua em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Oito das decisões judiciais foram cumpridas na casa de PMs suspeitos de fazerem parte da quadrilha.  

Cinco dos policiais são lotados em Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) e os outros três são de batalhões da Baixada, onde mandados também foram cumpridos. Foram apreendidos computadores e anotações nas residências dos militares. 

A ação começou por volta das 6h e é chamada de "Operação Liquefeito", contando com a participação de todas as delegacias judiciárias da PM.

Os policiais são suspeitos de integrar o grupo miliciano que controla a venda de botijões de gás em uma região do município da Baixada.  A investigação teve início há cinco meses. Segundo a corregedoria, o grupo miliciano age em Austin e Cabuçu, em Nova Iguaçu. O gás é vendido a R$ 75, acima do preço de mercado e quem não compra com a quadrilha é ameaçado. Antes, o valor cobrado era R$ 66. 

A Agência Nacional do Petróleo (ANP) também participa da operação e verifica se os depósitos de gás que pertencem à quadrilha são legalizados e se o produto vendido não são adulterados. 

Em nota, a Corregedoria da Polícia Militar informou que os fiscais da ANP que autuaram dois depósitos por armazenamento incorreto de material inflamável. Nos endereços visitados foram apreendidos R$ 8 mil em espécie, um veículo roubado modelo Hyundai HB20, computadores, aparelhos de celulares, planilhas e outras anotações. Todo o material apreendido será periciado e fará parte do conjunto probatório da investigação.

Últimas de Rio de Janeiro