Justiça mantém anulação do testamento de milionário da Mega-Sena

Viúva, já condenada pela morte do companheiro, continua sem direito à herança

Por O Dia

Adriana Ferreira Almeida Nascimento, viúva de Renné Senna
Adriana Ferreira Almeida Nascimento, viúva de Renné Senna -

Rio - A Justiça do Estado negou o recurso de Adriana Almeida e Renata Senna, respectivamente viúva e filha do milionário da Mega-Sena René Senna, e do testamenteiro Marcos Pizarro contra decisão que anulou o último testamento feito por René antes de ele ser morto, em 2007.

A decisão mantém outra sentença, de fevereiro deste ano, que já anulava o testamento. O pedido foi feito pelos irmãos de René, que haviam sido excluídos do documento. Com a decisão, Adriana Almeida, também conhecida como Viúva da Mega-Sena, já condenada pela morte do companheiro, continua sem direito à herança.

René foi assassinado em 7 de dezembro de 2007, dois anos após ter ganhado o prêmio de R$ 52 milhões. Ele estava em um bar de Rio Bonito, na Região dos Lagos, quando foi morto a tiros por dois homens, que passaram de moto e abriram fogo contra a vítima, um cadeirante. As investigações apontaram que os executores foram dois ex-seguranças do ex-lavrador e que teriam sido contratados por Adriana. Eles foram condenados a 18 anos de prisão, em 2009.

No julgamento, a viúva, 25 anos mais jovem que Renné, admitiu que tinha um amante e estava com ele, fora da cidade, no dia do crime. De acordo com o Ministério Público (MP), Adriana teria ordenado a morte do marido após Renné ter dito que ia excluí-la de seu testamento, por saber que estava sendo traído.

 

Últimas de Rio de Janeiro