Morto a tiro no Rio Comprido, chefe de cozinha deixa cinco filhos e mulher grávida

Corpo de Francisco Vilamar foi liberado de hospital; ele deve ser enterrado na manhã desta sexta-feira

Por RAFAEL NASCIMENTO

 Francisco Vilamar Peres
Francisco Vilamar Peres -

Rio - O chefe de cozinha Francisco Vilamar Peres, de 48 anos, morto na noite de ontem após tentar defender o filho de 10 anos de um assalto, havia recebido a notícia de que seria pai há apenas três semanas. Sua esposa, a autônoma Conceição Veras dos Santos está grávida de dois meses.

Apaixonado pelo filho, que fez aniversário no dia 9 de setembro, Francisco amava levar o garoto à praia quando tirava folga no trabalho — uma lanchonete no Clube Militar da Lagoa. Quando voltaram do momento de lazer, o casal e o filho — que ainda não sabe que o pai está morto — passaram em um churrasco de amigos que acontecia na Praça Condessa Paulo de Frontin, no Rio Comprido, onde a família mora.

"Na folga, ele sempre gostava de sair com meu sobrinho e com meu filho. A vida está valendo muito pouco", disse a cunhada da vítima, a merendeira Geisa dos Santos Belino, de 36 anos.

Para Geisa, os fins de ano na casa da família nunca mais serão os mesmos. Bom no que fazia, Francisco era o responsável por um dos pratos principais da festa todo ano: a bacalhoada. “Ele um cozinheiro de mão cheia. Além de ser uma pessoa maravilhosa e está sendo um momento muito difícil para a gente”, contou Geisa, na porta do Instituto Médico Legal (IML), no Centro do Rio.

Francisco conheceu a atual esposa no local de trabalho, há 15 anos. Os dois trabalharam juntos durante alguns anos antes de terem o primeiro filho e irem morar juntos na Zona Norte. Francisco também fez boas relações de amizade no clube. A chapeira Célia Santos, de 49 anos, diz que não sabe como será voltar ao local e não ver o amigo.

"Ele estava muito feliz no aniversário do filho dele, quando fomos para Paquetá. Eu trabalhava diretamente com ele. Estou de férias e acordei com essa péssima noticia. Ele era um chef maravilhoso. Após a minha volta, não sei como será", contou

Ele lamentou a morte do amigo e a violência na cidade: "Hoje foi ele, amanhã pode ser eu, ou qualquer um. Está demais a criminalidade do Rio!", desabafou. Um vídeo divulgado pela Polícia Civil mostra a ação do bandido, que resultou na morte de Francisco.

Perícia no local do crime

No fim da manhã desta quinta-feira, policiais da Delegacia de Homicídios (DH) e da 6ª DP (Cidade Nova) foram até o bar onde o chefe de cozinha foi baleado. Os agentes conversaram com testemunhas que presenciaram o crime e recolheram imagens de câmeras de segurança do local para tentar encontrar os bandidos. As investigações estão a cargo da DH.

As imagens das câmeras na região mostram que o assaltante, que usava um boné, veio roubando diversas pessoas pela Rua Estrela, na esquina com o bar onde a vítima estava com a família. Quando chegou à Rua Santa Alexandrina com a Rua Estrela, o bandido rendeu um homem que passava de bicicleta e roubou o seu celular. Logo depois, ele apontou a arma para o filho de Francisco, que estava de frente para o criminoso.

As imagens ainda mostram que o menino entregou o aparelho ao ladrão, que saiu andando logo depois. Quando já estava de costas, Francisco resolveu reagir ao assalto. Segundo a Polícia Civil, ele pode ter achado que a arma era de brinquedo. O assaltante fez os disparos e fugiu com um comparsa.

Galeria de Fotos

Local onde chefe de cozinha foi baleado ao proteger o filho Reprodução / Internet (Arquivo)
Francisco Vilamar Peres Reprodução Internet

Últimas de Rio de Janeiro