Mais Lidas

MPF reitera pedido de medidas de segurança em museus federais

Órgão pede interdição até o julgamento para garantir proteção de acervo

Por O Dia

Museu Histórico Nacional, fundado em 1922
Museu Histórico Nacional, fundado em 1922 -

Rio - O Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) julgará dois pedidos do Ministério Público Federal (MPF) negados pela 27ª Vara Federal  para a melhor preservação do patrimônio público e segurança dos funcionários e visitantes dos seis museus federais do Rio: da República, Nacional de Belas Artes, Histórico Nacional, Villa-Lobos, Chácara do Céu e do Açude.

De acordo com o MPF, a interdição até o julgamento do recurso e a determinação aos diretores dos museus de garantir a proteção de cada acervo durante a interdição. O órgão propôs que as medidas para preservar e proteger os acervos incluam verificações emergenciais do Corpo de Bombeiros (verificação da situação de combate e prevenção de incêndios), da Defesa Civil (da estrutura dos prédios) e das concessionárias Light (das redes elétricas em situação de risco potencial), CEG (dos ramais com situação de risco) e Cedae (das imediações, hidrantes e pontos com pressão d´água adequados ao combate a incêndios).

O TRF2 determinou preventivamente a manifestação dos órgãos públicos envolvidos – a União, o Instituto Brasileiro dos Museus (Ibram) e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O TRF2 também aguarda a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros informarem se os museus citados, que não têm o Certificado de Aprovação, têm condições mínimas de funcionamento, para decidir sobre sua eventual interdição (neste caso, as portas seriam fechadas e os sistemas elétrico e hidráulico, desligados).

Depois que o desembargador relator tomar a decisão sobre a liminar pedida pelo MPF neste recurso, o processo ainda voltará ao MPF para expedir seu parecer.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia