Amigo de infância é preso por morte de policial do Bope

João Márcio teria atraído o militar Adilson Riça para armadilha. Crime aconteceu no dia 29 de setembro de 2017

Por O Dia

Rio - Agentes da Delegacia de Homicídios (DH) da Capital prenderam nesta quarta-feira João Márcio Gonçalves da Silva. Ele é suspeito de envolvimento na morte do policial militar Adilson Ferreira Riça Filho, no dia 29 de setembro de 2017, no bairro do Pechincha, Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio. 

De acordo com as investigações da especializada, João Márcio, também conhecido como Nino, era amigo de infância da vítima e teria marcado um encontro com o policial, alegando que estaria passando por uma emergência.

No entanto, segundo os investigadores, o encontro era uma armadilha criada por traficantes da Cidade de Deus em retaliação as operações do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) na comunidade. Adilson era lotado no Bope. 

João Márcio foi preso em um hospital de Curicica por equipes da DH e do Bope. Através de informações do Setor de Inteligência, foi descoberto que o homem iria comparecer ao local para uma consulta médica.

Além de João Márcio, foi expedido mandado de prisão contra Alcides Francisco da Silva, conhecido como Léo da Cidade de Deus. O homem, que está foragido da Justiça, é apontado como um dos executores do homicídio do PM. Informações sobre a localização de Léo podem ser passadas para o Disque Denúncia (2253-1177). 

Últimas de Rio de Janeiro