Justiça mantém preso acusado de matar ex-namorada na Austrália

Crime aconteceu em abril deste ano. Acusado retornou ao Brasil e está preso desde julho

Por Agência Brasil

Mário Marcelo foi preso no início de julho no Rio
Mário Marcelo foi preso no início de julho no Rio -

Rio - A 6ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio negou, nesta terça-feira, por unanimidade, a concessão de habeas corpus a Mário Marcelo Ferreira dos Santos Santoro, acusado de matar a ex-namorada Cecília Müller Haddad, no fim de abril deste ano, em Sydney, na Austrália. Mário Marcelo, de 40 anos, retornou ao Brasil após o caso e está preso desde julho, quando foi localizado pela polícia na casa de parentes, em Botafogo, Zona Sul do Rio.

Cecília, que tinha 38 anos e morava na Austrália desde 2007, foi morta entre os dias 28 e 29 de abril, em sua casa. Com sinais de estrangulamento, o corpo foi encontrado no Rio Lane Cover, em Sydney, a 8 quilômetros do local onde Cecília foi morta.

Na época, Mário Marcelo não resistiu à prisão, feita por policiais civis da 18ª DP (Praça da Bandeira). A Polícia Civil já havia procurado o acusado na casa dos pais dele, na Avenida Atlântica, em Copacabana.

O pedido de prisão foi feito pela Divisão de Homicídios do Rio, com apoio do Ministério Público estadual. A divisão especializada foi acionada em maio pela família da vítima. Policiais ouviram parentes de Cecília e periciaram alguns documentos fornecidos por eles.

Últimas de Rio de Janeiro