Wilson Witzel sobre prisão de Pezão: 'A transição não será afetada'

Governador eleito diz confiar na 'Justiça e na condução dos trabalhos pelo Superior Tribunal de Justiça e pela Polícia Federal'

Por O Dia

Governador eleito Wilson Witzel
Governador eleito Wilson Witzel -

Rio - Momentos depois de Luiz Fernando Pezão ser preso pela Polícia Federal, o governador eleito, Wilson Witzel (PSC), comentou a prisão do governador. "O governador eleito do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, confia na Justiça e na condução dos trabalhos pelo Superior Tribunal de Justiça e pela Polícia Federal", a assessoria do ex-juiz divulgou, em comunicado.

A nota diz ainda que "a transição não será afetada". "A equipe do governador eleito seguirá trabalhando para mudar e reconstruir o Rio de Janeiro", finalizou.

Pezão foi preso, na manhã desta quinta-feira, pela Polícia Federal (PF) na operação "Boca de Lobo", desdobramento das ações da Lava Jato no Rio, recebeu mais de R$ 25 milhões em propina entre os anos de 2007 e 2014, período em que foi secretário de Obras e vice-governador de Sérgio Cabral. E mais: a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, destacou na petição em que pede a prisão do governador do Rio e mais oito pessoas ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) que ele substituiu Cabral no esquema criminoso e tinha operadores financeiros próprios.

O governador Luiz Fernando Pezão (MDB) que foi preso, na manhã desta quinta-feira, 29, em uma operação da Polícia Federal, que recebeu o nome de Boca de Lobo, chega à superintendência da Polícia Federal na Região Portuária do Rio - Severino Silva/ Agencia O Dia

A operação é resultado de delação premiada de Carlos Miranda, apontado como o operador da quadrilha chefiada por Cabral, com base em diversos documentos que comprovam que Pezão recebeu propina por oito anos. De acordo com Miranda, Pezão recebia ilegalmente uma mesada de R$ 150 mil quando era vice-governador e teria recebido dois prêmios no valor de R$ 1 milhão e um terceiro de R$ 300 mil para fazer obras em sua casa, em Barra do Piraí, no Sul Fluminense.

O governador do Rio Luiz Fernando Pezão foi preso na manhã desta quinta-feira - Severino Silva / Agência O Dia

 

Galeria de Fotos

Governador eleito Wilson Witzel Daniel Castelo Branco / Arquivo / Agência O Dia
O governador do Rio Luiz Fernando Pezão foi preso na manhã desta quinta-feira Severino Silva
Preso, Pezão chega à sede da PF no Rio Severino Silva / Agência O Dia
O governador Luiz Fernando Pezão (MDB) que foi preso, na manhã desta quinta-feira, 29, em uma operação da Polícia Federal, que recebeu o nome de Boca de Lobo, chega à superintendência da Polícia Federal na Região Portuária do Rio Severino Silva/ Agencia O Dia
Pezão chegando na PF Severino Silva / Agencia O Dia
O governador do Rio Luiz Fernando Pezão foi preso na manhã desta quinta-feira Severino Silva / Agência O Dia
Agentes conduziram o governador, se algemas, na Superintendência de Polícia Federal Severino Silva / Agência O Dia
O governador do Rio Luiz Fernando Pezão foi preso na manhã desta quinta-feira Severino Silva / Agência O Dia

Últimas de Rio de Janeiro