Quatro dos últimos cinco governadores eleitos no Rio foram presos

Pezão é acusado de receber propina durante os oito anos em que foi vice-governador nos mandatos do então governador Sérgio Cabral (2007-2014)

Por O Dia

Cabral e Pezão estão presos. Garotinho e Rosinha foram soltos
Cabral e Pezão estão presos. Garotinho e Rosinha foram soltos -

Rio - Com a prisão de Luiz Fernando Pezão, na manhã desta quinta-feira, pela Polícia Federal (PF), quatro dos cinco últimos governadores eleitos no Rio de Janeiro, de 1998 e 2018, foram ou estão presos. Pezão recebeu voz de prisão no Palácio Laranjeiras, residência oficial do governo do estado, quando tomava café da manhã, por volta das 6h. Já Sérgio Cabral, Anthony Garotinho e Rosinha Matheus foram presos quando já não eram mais governadores. Wilson Witzel, que toma posse no dia 1º de janeiro de 2019, é a exceção. 

Pezão é acusado de receber propina durante os oito anos em que foi vice-governador nos mandatos do então governador Sérgio Cabral (2007-2014). O vice-governador do Rio, Francisco Dornelles (PP), assumirá o governo do Estado após a prisão, confirmou a assessoria de imprensa do Palácio Guanabara. 

Cabral foi preso em novembro de 2016, suspeito de receber propina para a concessão de obras públicas. O ex-governador do Rio segue preso na penitenciária de Bangu 8. Ele é condenado no desdobramento da Operação Lava Jato no Rio, além de ser réu em diversos processos. As condenações de Cabral já somam 170 anos e 8 meses de prisão. 

Preso, Pezão chega à sede da PF no Rio - Severino Silva / Agência O Dia

Anthony Garotinho foi preso pela primeira vez também em novembro de 2016 suspeito de integrar um esquema de compra de votos envolvendo o programa social Cheque Cidadão. Ele foi preso três vezes no período de um ano. 

A segunda prisão foi em setembro de 2017, quando foi condenado por fraude eleitoral. Ele cumpriu prisão domiciliar com o uso de tornozeleira eletrônica. Em novembro de 2017, Garotinho foi preso pela terceira vez. Na ocasião, ele foi preso com a mulher, a também ex-governadora Rosinha Matheus, por crimes eleitorais.

Manifestante comemora prisão do governador Pezão na porta da Polícia Federal no Rio - Paulo Carneiro/Parceiro/Agência O Dia

Neste ano, Garotinho chegou a lançar sua candidatura ao governo estado nas eleições de 2018. Porém, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) barrou a candidatura com base na Lei da Ficha Limpa.

 

Galeria de Fotos

Cabral e Pezão estão presos. Garotinho e Rosinha foram soltos (Rodrigo Felix Leal / Gazeta do Povo, Severino Silva, Armando Paiva, Rodrigo Menezes
Preso, o governador Luiz Fernando Pezão deixa o Palácio das Laranjeiras, na manhã desta quinta-feira, numa viatura da Polícia Federal Estefan Radovicz
Manifestante comemora prisão do governador Pezão na porta da Polícia Federal no Rio Paulo Carneiro/Parceiro/Agência O Dia
Polícia Federal prende o Governador Pezão no Palácio Laranjeiras, na Zona Sul do Rio Estefan Radovicz / Agência O Dia
Preso, Pezão chega à sede da PF no Rio Severino Silva / Agência O Dia
O governador Luiz Fernando Pezão (MDB) que foi preso, na manhã desta quinta-feira, 29, em uma operação da Polícia Federal, que recebeu o nome de Boca de Lobo, chega à superintendência da Polícia Federal na Região Portuária do Rio Severino Silva/ Agencia O Dia

Últimas de Rio de Janeiro