Ministério Público reunirá autoridades e dirigentes do Flamengo nesta segunda

Ideia é buscar soluções 'imediatas' relativas às famílias atingidas, além de assuntos relativos à regularização das instalações do clube

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Centro de treinamento do Flamengo pegou fogo e matou dez jogadores e deixou três feridos, um deles em estado grave
Centro de treinamento do Flamengo pegou fogo e matou dez jogadores e deixou três feridos, um deles em estado grave -

Rio - O Ministério Público (MP) do Estado do Rio de Janeiro convocou uma reunião para esta segunda-feira para tratar do incêndio que causou a morte de dez adolescentes e deixou outros três feridos na sexta-feira no CT do Flamengo, em Vargem Grande, na Zona Oeste do Rio. O encontro reunirá autoridades do Estado, da Prefeitura do Rio e diretoria do clube carioca.

O MP informou que o objetivo da reunião é buscar soluções "imediatas" relativas às famílias atingidas, além de assuntos relativos à regularização das instalações do clube. O Corpo de Bombeiros informou que o CT não tem o Certificado de Aprovação emitido pela corporação, enquanto que a Prefeitura do Rio emitiu nota declarando que os alvarás estariam irregulares.

Além de promotores do MP, o encontro desta segunda contará com a presença de representantes do Ministério Público do Trabalho - que já abriu investigação sobre o caso -, da Defensoria Pública do Estado, da Secretaria de Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros, da Defesa Civil e da Prefeitura do Rio. De acordo com o MP, a diretoria do Flamengo foi convidada e confirmou presença

O incêndio no alojamento das categorias de base do Flamengo no Ninho do Urubu matou dez jovens atletas, de 14 a 17 anos, e deixou outros três feridos. O presidente Rodolfo Landim classificou o ocorrido como a maior tragédia da história do clube.

 

Comentários