PM reformado morto a tiros era responsável pela segurança na Saara, diz testemunha

Criminosos invadiram a loja por volta das 8h, quando o policial tentou impedir o roubo, dentro de um estabelecimento acabou baleado pelos bandidos

Por ADRIANO ARAÚJO

Roubo aconteceu na Rua Buenos Aires, por volta das 8h. Sargento ingressou na Polícia Militar em 1967
Roubo aconteceu na Rua Buenos Aires, por volta das 8h. Sargento ingressou na Polícia Militar em 1967 -

Rio - O sargento reformado da Polícia Militar Dirley José Cordeiro, de 76 anos, morto a tiros nesta quinta-feira, na Rua Buenos Aires, no Centro do Rio, era responsável pela segurança na Saara e muito respeitado pelos lojistas, segundo informações de uma testemunha ao DIA

Os criminosos invadiram a loja por volta das 8h, quando o policial tentou impedir o roubo dentro de um estabelecimento e acabou baleado pelos bandidos. Pelo horário, o movimento era pequeno na rua, o que impediu que alguma outra pessoa fosse atingida pelos disparos.

"Quando escutei os tiros, corri para me esconder atrás da parece, não sabia de onde estavam vindo os disparos. O movimento ainda era bem pequeno, algumas pessoas estavam passando e também correram, no desespero. Infelizmente foi uma perda, mas poderia ser mais pessoas atingidas, dependendo do horário", disse o funcionário de um estabelecimento da região.

De acordo com a testemunha, que não quis se identificar, seis homens em três motos participaram da ação e as placas dos veículos estavam cobertas, para dificultar a identificação. Ele afirma que os roubos têm aumentado na região desde o Carnaval e com as mesmas características.

"Do Carnaval para cá têm acontecido muitos assaltos. Parecem até as mesmas pessoas, é difícil afirmar, mas falo pelas características, com três motos, seis pessoas. Houve um roubo, também pela manhã, antes do Carnaval, e outro na Quarta-Feira de Cinzas, no fechamento, e era a mesma quantidade de pessoas e motos", contou.

O militar levou dois tiros no peito ao tentar render um suspeito, após presenciar o assalto a uma loja do Saara. Pessoas que andavam na via o levaram ao Souza Aguiar, mas ele não resistiu aos ferimentos. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, ele chegou morto na unidade.

Um vídeo divulgado pela página "Radar do RJ" mostra o momento do crime. Nele, é possível ver quando Dirley tenta abordar o suspeito e é atingido pelos tiros. O homem foge de moto com um comparsa e um outro criminoso aparece e rouba sua arma; assista!

Em nota, a PM informou que Dirley ingressou na Corporação em 1967. Até o momento, não há confirmação de horário e local de sepultamento. A Delegacia de Homicídios (DH) investiga o caso.

Comentários