Frascos de vacina que foram roubados são encontrados pela PM

De acordo com corporação, 14.894 frascos de vacina foram encontrados na Vila Kennedy

Por O Dia

Carga de vacinas é recuperada pela PM
Carga de vacinas é recuperada pela PM -

Rio - Policiais militares do 14º BPM (Bangu) recuperaram parte da carga de vacina roubada nesta sexta-feira. De acordo com a corporação, 14.894 frascos de vacina foram encontrados na manhã deste sábado na Rua Miguel Filho, na Vila Kennedy, em Bangu, Zona Oeste do Rio. 

Ainda segundo a PM, a carga estava em 30 caixas de isopor e a maioria era do tipo H1N1, usada contra a gripe. Nesta sexta-feira, um caminhão que transportava uma carga com 90 mil doses de vacinas contra a gripe e outras doenças e insumos, avaliado em R$1,5 milhão em Guadalupe, na Zona Norte.

O material fornecido pelo Ministério da Saúde seria distribuído nas unidades de saúde municipais. As doses seriam utilizadas na campanha nacional de vacinação contra a gripe que começa no dia 10 e vai até o dia 31 de maio e tem o objetivo de vacinar 1,5 milhão de pessoas. O Prefeito do Rio, Marcelo Crivella, fez um apelo para que a população ajudasse a Polícia a encontrar a carga roubada.

A carga roubada terá de ser inutilizada mesmo se for localizada. O motivo é o tempo em que o material já ficou fora das condições adequadas de armazenamento. A informação foi dada ao DIA por uma fonte da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). 

Das 90.454 doses, 62 mil eram de vacina contra a gripe, cuja campanha nacional de imunização começa na próxima quarta-feira, dia 10. As demais eram diversas vacinas de rotina, como poliomielite oral, tríplice viral, tetra viral, entre outras. O material, fornecido pelo Ministério da Saúde, iria para unidades de saúde do município.

"As vacinas nunca podem ficar fora do armazenamento correto. Se saiu do armazenamento correto por qualquer período, o efeito delas para uso já não é mais garantido. Depende de vários fatores, como a temperatura em que elas ficaram, quantas horas... Não dá para dizer isso ou aquilo. A gente já considera que elas não são mais apropriadas", afirmou a fonte.

 

Comentários