Tempo muda e Rio terá chuva forte, ventos e raios

Chuva deve se intensificar à noite e na madrugada, saiba como se proteger

Por O Dia

Árvore cai em Copacabana por causa das chuvas
Árvore cai em Copacabana por causa das chuvas -

Rio - Uma forte chuva atinge vários bairros do Rio, na noite desta segunda-feira, e já causa bolsões d'água em ruas e transtorno aos cariocas. Segundo o Centro de Operações da Prefeitura, o município entrou Estágio de Crise às 20h55 por conta da atuação e permanência de núcleos de chuva em diferentes pontos do município, principalmente no entorno do Maciço de Tijuca. De acordo com o Alerta Rio, núcleos de chuva forte devem continuar atuando na Zona Sul, na Grande Tijuca e em pontos da Barra da Tijuca. Nas últimas leituras dos pluviômetros da Prefeitura, houve registro de chuva muito forte em bairros como Barra, Vidigal, Rocinha e Jacarepaguá. O Estágio de Crise é o terceiro nível em uma escala de três e significa chuva forte a muito forte nas próximas horas, podendo causar alagamentos e deslizamentos

Mais cedo, município entrou em Estágio de Atenção às 18h35 devido a um sistema de baixa pressão no oceano. A chuva foi de forte a moderada em várias regiões, principalmente na Zona Sul, e os registros mais intensos foram em Copacabana, Gávea e Jardim Botânico, que teve várias ruas interditadas por conta de alagamentos. Cerca de 35 sirenes já foram disparadas em 19 comunidades do Rio, até 21h: Andaraí, Arrelia, Borel, Cabritos, Cantagalo, Escondidinho, Formiga, Jamelão, Ladeira dos Tabajaras, Nova Divineia, Pavão-Pavãozinho, Prazeres, Rio das Pedras, Santa Marta, Sumaré, Vila Elza, Rocinha e Santa Alexandrina. No Jardim Botânico, carros foram arrastados e em Copacabana, uma árvore caiu na Rua Bolivar, altura da Barata Ribeiro. Algumas outras vias também enfrentam bolsões d'água: Marquês de Muritiba, Cocotá, na Ilha do Governador; a estrada Lagoa-Barra, na altura da Rocinha; a Av. Borges de Medeiros, na altura da rua Mário Ribeiro, no Leblon; a Epitácio Pessoa, na altura da rua Vinícius de Moraes, na Lagoa; a Humaitá, no Humaitá; a Real Grandeza, na altura da rua General Polidoro, em Botafogo; e a Conde do Bonfim, na altura da Praça Saens Peña, na Tijuca. .

Durante o fim da noite e na madrugada, a expectativa é que a chuva se intensifique e venha com raios e rajadas de vento. Chuvas moderadas a fortes atuaram sobre a Baixada Fluminense e se deslocam em direção à capital. Um vídeo mostra um carro parado por conta dos bolsões d'água que se formaram, na Rua Miguel Lemos com Avenida Nossa Senhora de Copacabana. Num outro ângulo, também aparece um motorista empurrando um carro para sair do local. 

Por volta das 19h50, foi registrada chuva muito forte no Alto da Boa Vista (19,6mm), na Rocinha (15,2mm), no Vidigal (14,4mm), na Tijuca (13,8mm), em Copacabana (13,4mm) e chuva forte na Barra/Barrinha (12,0mm), na Tijuca/Muda (10,6mm), na Jpa/Cidade de Deus (8,6mm). Às 18h20, choveu muito forte no Jardim Botânico (25,8mm) e Copacabana (17,2mm), além de chuva forte na Barra/RioCentro (9,0mm). Às 18h, chuva muito forte no Jardim Botânico (19,6mm), chuva forte no Alto da Boa Vista (8,8mm), chuva moderada em Copacabana (2,4mm), Urca (2,4mm), Vidigal (2,4mm), Barra/RioCentro (1,8mm), Grajaú-Jpa (1,6mm), Rocinha (1,4mm) e chuva fraca em outros pontos da cidade. Às 17h35, chovia forte nos bairros Alto da Boa Vista (14,2mm) e Grajaú-Jpa (7,6mm). No Vidigal (6,0mm), na Rocinha (5,0mm) e em Santa Cruz (4,6mm) chovia moderadamente. Outros pontos da cidade também registravam chuva fraca. 

Rua Gabriela Prado Maia Ribeiro, na Tijuca, está alagada - WhatsApp O Dia

Como se proteger

Para se proteger dos estragos causados pela intensidade das chuvas, a Defesa Civil orienta os cidadãos a se cadastrarem no serviço de alertas via SMS. É fácil e gratuito: basta enviar uma mensagem de texto como o seu CEP para o número 40199.

Como a previsão é de ventos fortes, a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros têm recomendações para quem estiver na rua e dentro de casa durante os temporais. No caso do cidadão estar na rua, a orientação é que não se abrigue debaixo de árvores ou de coberturas metálicas; evite a prática de esportes ao ar livre, especialmente, no mar; evite ficar próximo a precipícios, encostas ou lugares altos sem proteção; evite passar sob cabos elétricos, outdoors, andaimes, escadas; não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda; não queime lixo, não ateie fogo em terrenos para remover vegetação, não acenda fogueiras ou jogue bitucas de cigarros em estradas ou terrenos com mata; caso haja queda de árvore, é possível que a rede de energia tenha sido rompida. Nesta situação, há risco de acidentes causados por raios. 

No caso do cidadão estar em casa, a orientação é que se feche as janelas, basculantes e portas de armários para evitar canalizações de ventos no interior de casa. Persianas, cortinas ou blecautes também devem estar fechados para evitar que estilhaços se espalhem, no caso de alguma janela quebrar; aparelhos elétricos e registro de gás devem estar fechados. Dessa forma, não há agravamento em caso de queda de árvore; evite deixar objetos que possam cair em locais altos; mantenha as árvores do jardim ou do quintal sempre podadas e bem cuidadas; se houver falta de luz, cuidado com o uso de velas para evitar incêndios.

Nos últimos temporais no Rio, casos de alagamentos chamaram atenção. As orientações para esse caso são: redobrar a atenção ao dirigir e mantenha os faróis acessos; permanecer em local seguro e evitar áreas com alagamentos; não caminhar pelas águas, pois há perigo de correnteza e de ferimentos com objetos, quedas em buracos sob a água, além de risco de doenças; não ficar próximo à beira de córregos e rios; nunca forçar a passagem de carros em vias alagadas.

 

Galeria de Fotos

Previsão é de chuva no Rio nesta segunda-feira Centro de Operações/Divulgação
Árvore cai em Copacabana por causa das chuvas Divulgação/Centro de Operações Rio
Cidade sofreu com alagamentos WhatsApp O Dia

Comentários