Homem que tentou ajudar família fuzilada por militares permanece internado em estado grave

Luciano Macedo passava pelo local quando tentou dar auxílio às vítimas e também foi baleado

Por O Dia

Carro em que Evaldo estava foi alvo de cerca de 80 tiros
Carro em que Evaldo estava foi alvo de cerca de 80 tiros -

Rio - Baleado no último domingo por militares em Guadalupe, na Zona Norte, quando o carro de uma família foi fuzilado, um homem identificado como Luciano Macedo permanece internado no Hospital Municipal Carlos Chagas, em Marechal Hermes. De acordo com a Secretaria municipal de Saúde, seu estado de saúde é considerado grave.

O homem foi baleado enquanto tentava ajudar a família fuzilada por militares dentro de um Fiat Siena branco. Na ocasião, o motorista do carro, o músico Evaldo Rosa dos Santos não resistiu e morreu no local. Dentro do veículo estavam a esposa de vítima, o filho, de 7 anos e o sogro, Sérgio Guimarães de Araújo que também foi baleado e socorrido para o Hospital Albert Schweitzer, em Realengo.

O Comando Militar do Leste (CML) chegou a divulgar que o homem morto dentro do carro seria um assaltante. Evaldo Rosa e a família iam para um chá de bebê quando foram metralhados. Na tarde desta segunda-feira dez dos doze envolvidos na morte do músico foram presos. De acordo com a nota divulgada, os militares foram afastados. Os investigados foram encaminhados à Delegacia de Polícia Judiciária Militar.

Comentários